segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Pensamento/Lema da semana #430


"Nós abriremos o livro. 
As suas páginas estão em branco. 
Vamos colocar palavras nele, nós mesmos/as. 
O livro chama-se oportunidade 
e o seu primeiro capítulo 
começa no dia de Ano Novo." 
Edith Pierce

Foto: Conger Design
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Book Haul - Os livros do segundo semestre de 2018

Hoje falo de livros. A minha inspiração, a minha paixão. 

Como vem sendo habitual nos book haul's que já fiz, falo dos livros que de alguma forma fizeram parte da minha vida no 2.º semestre de 2018. Falo assim do que li, do que comprei e/ou me foi oferecido. 

Mas confesso que ao contrário do início do ano, em que estava a ler com algum método e isso me estava a fazer super-bem (lia um livro de cada vez e, em média, um por semana), tudo isso mudou. Após vários desequilíbrios na minha vida, voltei a ler vários livros em simultâneo. Em consequência, li menos. A sério, comecei várias coisas que não terminei e, ao invés de sentir só aquela felicidade que a leitura de traz, também senti frustração. Por isso, no próximo ano, quero voltar a ler como fiz no início deste ano. Um livro de cada vez, mas do início ao fim.

Eis a lista de livros deste semestre.

Livros sobre felicidade


✓ The Year of Living Danishly de Helen Russel (jornalista) - A jornalista britânica, correspondente do Guardian, passou a viver na Dinamarca rural. Intrigada com os altos níveis de felicidade dos dinamarqueses, apesar dos longos e escuros Invernos, decidiu descobrir qual era o seu segredo. Para isso, criou um "Projecto de Felicidade". Em cada mês dedicou-se a um tema, analisando assim vários aspectos da vida na Dinamarca: o hygge (como não podia deixar de ser), a educação das crianças, o trabalho e o lazer, o design, os altos impostos, a comida, as tradições...

Eu Cultivo a Felicidade de Nicole Attali (psicóloga, psicoterapeuta e co-fundadora da Universidade Sigmund Freud de Viena) - Este é um livro pequenino (126 páginas), que nos apresenta um método para ser mais feliz. O objectivo deste é que nos libertemos de tudo o que nos impede de avançar e nos faz sofrer. Para isso indica-nos técnicas para superarmos os obstáculos da nossa vida e alcançarmos o bem-estar. Aborda temas como: a auto-estima, a ansiedade, a cólera, a culpa, a inveja, a falta de tempo, o perfeccionismo, a preocupação, o medo do risco, a solidão, a tristeza, as relações com os outros...

✓ O Cérebro Feliz de Dean Burnett (neurocientista, professor na Universidade de Cardiff e autor do blog "Brain Flapping") - O autor analisa a questão da felicidade a partir da investigação realizada pelas neurociências. Dessa forma tenta responder a questões como: De onde vem a felicidade? Porque precisamos tanto dela? Será possível alcançar a felicidade eterna? Existe alguma relação entre o desejo de sermos felizes e o nosso cérebro? O autor combina a investigação sobre a felicidade e o funcionamento do cérebro com entrevistas e contributos de diversas personalidades: especialistas em relações humanas, professores de psicologia, gurus e outros que se dedicam ao tema da felicidade.

Felicidade - Uma Revolução na Economia de Bruno S. Frey (investigador do CREMA e professor de Economia da Universidade de Zurique) - O autor parte da ideia de que a investigação sobre a felicidade pode ser aplicada à economia e até mudá-la substancialmente - nomeadamente ao ter em conta o bem-estar e a satisfação com a vida. Coloca-nos a par da investigação sobre a felicidade, abordando temas como por ex.: como o rendimento, o desemprego e a desigualdade afectam a felicidade; a vida em democracia; o trabalho por conta própria e a satisfação com o trabalho; o trabalho voluntário; o casamento e felicidade; efeitos da televisão na felicidade; integração na teoria económica; a abordagem da satisfação com a vida; políticas de felicidade; a felicidade como revolução na economia.

Outros livros de Psicologia



 O Livro da Psicologia de Vários Autores (da área da Psicologia e Filosofia) - Este livro é uma espécie de «catálogo» das várias teorias da Psicologia... (sim, eu gosto destas coisas!). Fala das raízes da psicologia, passando pela psicologia cognitiva, psicologia do desenvolvimento (etc.), até às teorias mais recentes como a minha «querida» Psicologia Positiva. Fala dos vários autores por detrás das teorias e, inclusive, no fim do livro reúne uma série de biografias. Apesar de não ser muito aprofundado, é bem interessante para se ter uma ideia da evolução da psicologia até aos dias de hoje.

Do Sofrimento à Felicidade de Rossana Appolloni (psicolinguista e psicóloga clínica) - Este livro, apesar de distinto do anterior, aborda igualmente a evolução da Psicologia (eu avisei que gosto disto!). São 17 capítulos que vão desde a «sabedoria antiga» até à Psicologia Positiva. Apesar de não ser um livro com as imagens e esquemas do anterior, aborda os assuntos de forma um pouco mais profunda. Vou destacar alguns dos seus sub-capítulos: as origens da Psicanálise e a Terapia da Fala, a liberdade e a autoridade, a pessoa antes da doença, a vida plena, o processo de mudança, a psicologia humanista e o autoconhecimento, o isolamento e a solidão, a psicoterapia de grupo, Viktor Frankl e a logoterapia, a questão da religião, as psicoterapias cognitivas, as perturbações emocionais, como conseguir uma vida satisfatória, as emoções positivas, a experiência de fluxo e a motivação intrínseca, o que é a felicidade...

Gestão da Emoção de Augusto Cury (psiquiatra, psicoterapeuta e cientista) - Neste livro, o autor leva-nos a identificar o mau uso das emoções e o gasto desnecessário de energia que fazemos ao ruminar em perdas e mágoas, a sofrer pelo futuro, a preocuparmo-nos demasiado com a opinião alheia e a exigirmos demasiado dos outros e de nós mesmos. A ideia é que não esgotemos os recursos da nossa mente. Para isso, apresenta-nos uma série de estratégias para corrigir esses hábitos.

✓ As 10 Melhores Técnicas para Vencer a Ansiedade de Margaret Wenhrenberg (psicóloga clínica) - Neste livro a autora explica como o cérebro se torna ansioso e, ensina uma série de técnicas para gerir a ansiedade. Gosto particularmente, por ser um livro muito prático (estou farta daqueles que só se centram nos sintomas e depois as estratégias são muito superficiais - não é o caso deste livro!). A autora dividiu o livro em 4 partes: compreender o seu cérebro, gerir o corpo ansioso, gerir a mente ansiosa e gerir o comportamento ansioso. Inclui também uma lista de leitura e de recursos que recomenda.

SOS Ansiedade de Enrique Rojas (psiquiatra, professor catedrático de Psiquiatria e Psicologia Médica na Universidade Complutense de Madrid e director do Instituto Español de Investigaciones Psiquiátricas) - Com este livro o autor ajuda-nos a: entender a ansiedade e a perceber se é dela que padecemos ou não; detectar as diferenças entre medo, pânico, fobias e ansiedade;  detectar os sinais de alerta, com foco nos menos óbvios; perceber quais são as terapias possíveis.

Livros de educação e parentalidade positiva


Autoestima para Crianças e Jovens de Pedro Anjos (pediatra, pós-graduado em Psicologia Aplicada a Crianças e Jovens e doutorado em Terapia Familiar)  - Este livro começa por abordar a importância da autoestima na infância e adolescência, a sua origem e desenvolvimento, a sua influência na vida quotidiana e o que provoca o défice de autoestima. Indica-nos também como podemos avaliar a autoestima e propõe-nos uma série de estratégias para a fomentar, tais como: interpretar melhor a realidade, controlar a ansiedade, melhorar as capacidades sociais, melhorar a autoimagem, superar o sentimento de inferioridade, evoluir da timidez à autoestima.

Famílias Felizes sem Segredos de Maria José Núncio (socióloga, professora universitária, mediadora e coach familiar) - Um livro que pretende ajudar-nos a aumentar a felicidade familiar, tendo em conta que não temos famílias perfeitas, mas sim famílias reais que enfrentam desafios no dia-a-dia. Para isso indica-nos uma série de estratégias baseadas no coaching familiar. Inclui testemunhos reais e aborda temas como os seguintes: como enfrentar pais ou sogros metediços; rotinas, rituais e regras para facilitar a vida; identidade familiar; comunicar em família; gestão do tempo; ser família sem deixar de ser casal; o prazer de ser família; etc.

Filho, Presta Atenção da Ana Manta (psicóloga especialista em desenvolvimento infantil) - Num mundo com tanto excesso de estímulos, este livro é uma lufada de ar fresco, ajudando-nos trabalhar a concentração dos mais novos (porque, como diz a autora "a atenção também se treina"). Inclui explicações sobre a atenção e concentração, mas é um livro essencialmente prático. Inclui uma série de técnicas simples e divertidas (funcionam como jogos), que vão variando conforme a idade (desde os bebés até à adolescência). Sim, já experimentei algumas cá em casa.

Livros sobre gestão de tempo



O Método Bullet Journal de Ryder Carrol (criador do método Bullet Journal) - Quero começar 2019, a ler este livro. Sou fã e uso este método há alguns anos, mas nada como aprender com o próprio criador. O Bullet Journal (ou Bujo) é um caderno diferente das agendas normais, pois tu próprio/a o adaptas às tuas necessidades. Serve para organizares a tua vida (anotares as tuas tarefas diárias, os teus objectivos, etc.), mas também como diário (de gratidão ou com outras anotações). O livro inclui também vários esquemas que exemplificam como podemos criar as diversas páginas do Bujo (ex.: índice, registo diário, registo mensal, etc.)

Gestão de Tempo para Mulheres (muito) Ocupadas de Maria José Núncio (socióloga, professora universitária, mediadora e coach familiar) - Um livro que se nota que foi escrito por uma socióloga, pois analisa claramente as dificuldades, pelas quais as mulheres se sentem tão assoberbadas na nossa sociedade. Dá pistas para a raiz do problema e para ir mudando mentalidades. O livro não indica nenhum método específico, traz sim várias estratégias para gerir melhor o tempo em diversos domínios da vida: no trabalho, na organização e limpeza da casa, na preparação de refeições, no tempo em família e na criação de tempo para nós mesmas.

Livros sobre organização doméstica e sobrevivência



Organize a Sua Casa de Paulina Draganja (economista, especialista em organização e arrumação, autora do blog "Förvaringsdrottningen" [A Rainha da Arrumação]) - Segundo a autora o acto de arrumar não transforma apenas um sítio, mas também a vida de quem o preenche. Nesse sentido, este livro apresenta um desafio com 52 projectos, um para cada semana do ano, para remodelar a casa (claro que podemos adaptar os projectos às nossas necessidades!). Como refere a autora: "Terá limpo e organizado, encontrado as melhores soluções de arrumação e criado rotinas sustentáveis a longo prazo para manter a organização da sua casa."

Como Sobreviver a um Terramoto em Portugal de João Pedro George (mestre em sociologia e economia históricas e professor da Universidade Nova de Lisboa) - Um livro bem pequenino, mas super, super-útil! Fala do que poderá acontecer quando a terra voltar a tremer como em 1755 (com base num simulador de cenários sísmicos desenvolvido  pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil). Fala de coisas como: as zonas de maior risco, o tempo entre o terramoto e a chegada do tsunami (é assustador, mas em Sagres no Algarve, deve chegar em apenas 12 minutos!), o que ficará inundado, a qualidade antissísmica das construções (que também é de bradar aos céus!), a possibilidade de contaminação química e biológicas (devido às indústrias afectadas), etc. O cenário é triste, porque se tem apostado pouco na prevenção... Na última parte do livro, é indicado o que devemos fazer antes do terramoto (como preparar a casa, planear a emergência e fazer um kit de emergência), bem como durante o terramoto e o tsunami.

Livro sobre EQM (experiência de quase morte)



✓ Uma Prova do Céu de Eben Alexander (médico neurocirurgião e neuroendocrinologista, cientista e professor na Universidade de Harvard durante 15 anos) - O Dr. Eben contraiu uma espécie rara de meningite e esteve durante 7 dias em morte cerebral. Quando discutiam a hipótese de desligar as máquinas, contra todas as expectativas, o Dr. Eben acordou. Anteriormente cético, negara a existência de Deus e da vida depois da morte durante anos. Contudo, revelou que no período em que esteve em coma esteve um território inexplorado... o da vida após a morte. Conheceu inclusive uma irmã cuja existência desconhecia (isto porque o Dr. Eben é adoptado). Autor de mais de 200 artigos científicos, continua a investigar os segredos do cérebro, mas desta vez com a certeza da existência de vida após a morte.

Livros de História e Nostalgia



✓ A História Secreta do Vaticano de Javier Garcia Blanco (jornalista, formado em História da Arte) - Este é um dos livros que ando a ler de momento. Trata-se de uma análise de alguns factos menos positivos (polémicas, perversões e até crimes) que envolveram os papas da igreja católica desde o apóstolo Pedro até aos dias de hoje. Parece-me que só se foca nos aspectos mais obscuros, passando a ideia de que uma boa parte dos papas agiram mais como monarcas terrenos do que como líderes espirituais. O texto segue uma ordem cronológica e aborda temas como: o que aconteceu a Pedro?; existiu mesmo uma papisa Joana?; as cruzadas; a Inquisição; a dissolução da ordem dos templários; as lendas negras (Torquemada, Bórgia e Médici); a morte misteriosa de João Paulo I; o terceiro segredo de Fátima; lutas internas, golpes e a renúncia de Bento XVI; as profecias (de São Malaquias, Nostradamus, João XXIII...); Francisco, uma nova esperança?, etc.

✓ Os Portugueses de Barry Hatton (jornalista) - Gosto sempre de ler o que «os outros» pensam de nós - apesar deste autor, um jornalista inglês, viver em Portugal desde 1986 e ser casado com uma portuguesa. Fiquei francamente impressionada com a visão clara e realista (para o melhor e o pior) que ele tem dos portugueses. Por vezes fez-me sentir orgulhosa, outras irritada e ainda outras comovida. O livro fala da evolução histórica do país. De coisas como os descobrimentos, as relações com Espanha e Inglaterra, o terramoto de 1755, Salazar, a Revolução dos Cravos, a entrada na UE, etc. Mas tudo é descrito de modo peculiar, pois faz-nos sentir o que lemos - por ex. quando descreve a forma de estar dos portugueses, os seus feitos heróicos e os disparates, a comida boa e os maus governos, as coisas que exasperam qualquer um e a esperança nas novas gerações. Bem interessante!

✓ Os Grandes Mistérios da História do Canal História. - Aborda diversos temas que ainda hoje são um mistério, assim com as investigações que têm sido feitas para os desvendar. Fala de 30 mistérios, entre os quais destaco: os segredos do Stonehenge, Atlântida, o Santo Graal, El Dorado, Titanic, o Triângulo das Bermudas, Tutankhamon, o rei Artur, o assassínio de Robert Kennedy, os manuscritos do mar Morto, o Santo Sudário, o Código Da Vinci, etc. Sei que entretanto, foi publicado um segundo volume que aborda outros mistérios (inclusive o terceiro segredo de Fátima).

D. Manuel II, O Último Rei de Portugal. A vida desconhecida no exílio de Ricardo Mateos Sáinz de Medrano (investigador da história e genealogia das famílias reais europeias, licenciado em Geografia, História, Tradução e Interpretação e Psicologia) - Uma biografia emocionante, que começa com a partida de D. Manuel para o exílio e termina com a história da sua esposa, após a sua morte. Um livro emocionante, em que se percebe o amor e sentido de dever que o último rei tinha por Portugal. A sua tentativa de procurar um propósito de vida, no meio de muitas tristezas e também (verdade seja dita) de algumas frivolidades. Um exemplo inspirador, de como dar a volta apesar das adversidades! Fiquei com muita pena deste rei, cuja forma de pensar talvez estivesse à frente do seu tempo e também por ter morrido tão jovem, de uma morte absolutamente evitável. O livro inclui ainda uma série de fotografias.

Também tive um Pega Monstro. Uma viagem aos anos 90 de Diogo Faro (humorista) - Ok, eu fui uma miúda dos anos 90, pelo que ler este livro, provocou-me um verdadeiro ataque de nostalgia. Fala dos grandes acontecimentos (quase me senti regressar à Expo'98), dos brinquedos, daquilo que víamos nos ecrãs (sim, fui das que chorei a ver o Titanic... eu e a restante sala de cinema), das músicas, do estilo, dos desportos (que emoção quando a selecção portuguesa ganhou o mundial de júniores!), etc. O livro está escrito com algum humor, mas sou sincera, para uma fã da Caderneta de Cromos do Nuno Markl, este não é bem a mesma coisa... (nem tinha de ser, mas uma pessoa acaba por fazer comparações).

Curiosidades da História de Portugal de Ana Margarida Oliveira (especialista em línguas e literaturas modernas) - Um livro muito divertido e cheio de curiosidades sobre a história de Portugal. Se clicares no link do livro, podes espreitar na secção recursos o seu índice (que ainda é extenso). De qualquer forma, podes encontrar resposta a questões como: quantos reis consumaram o casamento? como se curavam as doenças? (Jesus!... nem imaginas...), de que forma é que um surto de piolhos criou uma moda?, o que se comia na corte?, quais foram as leis mais absurdas? (a de determinar o que se podia comer e beber e em que quantidade, a mim, surpreendeu-me), quantos se fizeram passar por D. Sebastião?, quem inspirou a figura da República?, etc.

Livros sobre o futuro



21 Lições para o Séc. XXI de Yuval Noah Harari (historiador, investigador e professor de História do Mundo na Universidade Hebraica de Jerusalém) - O outro livro que ando ler. Fala dos desafios que o futuro nos apresenta. Aborda temas como os problemas que as democracias actuais enfrentam, as consequências da inteligência artificial no mundo do trabalho, a nossa liberdade, a equidade, a religião, a imigração, o terrorismo, a guerra, a educação, etc. Ainda não o li todo, mas parece-me que não fala de desafios ambientais (como é possível?). De qualquer modo, é uma leitura bem interessante!

Livros de receitas



A Alimentação cura Tudo de Mehmet C. Oz (cirurgião cardiovascular, e até recentemente, director do Instituto Cardiovascular do Presbyterian Hospital da Universidade de Columbia, em Nova Iorque, apresentador de TV) - Apesar de ainda não ter lido o livro, dei uma boa espreitadela. Tal como nas outras obras do autor, este escreve de forma intimista, como um médico amigo que está ali para nos ajudar. Relata a informação científica de forma clara e com algum humor. Aborda temas como: como é que a alimentação pode funcionar como remédio (e assim curar o corpo e dar energia) ou pelo contrário, criar o caos no organismo; 5 curas alimentares; como resistir aos desejos e às tentações; o poder emocional das refeições; como normalizar definitivamente o peso; como manter as artérias limpas e um coração forte; como curar o cansaço; como sentir-se melhor perante a dor; como prevenir o declínio cerebral; como sentir-se menos irritadiço e mal-humorado; a alimentação que favorece o sistema imunitário; uma ajuda para os problemas da pele e do cabelo; como melhorar as dificuldades digestivas; plano de 21 dias d'A Alimentação que Cura Tudo. Inclui bastantes receitas na parte final do livro. As fotos são lindíssimas e os esquemas são claros e elucidativos. Dá para perceber que estou ansiosa por lê-lo?

Uma Viagem pela Cozinha Potuguesa (sem autor identificado) - Este livro foi inicialmente editado em Espanha. Gosto particularmente dele por reunir não só as nossas receitas mais tradicionais, mas também por falar da nossa história, da nossa cultura, do que existe de interessante para os turistas visitarem (e comerem!). As imagens do livro são deslumbrantes (espreita as 3 imagens na parte de baixo, na foto acima). Encontra-se dividido por regiões geográficas, mas também inclui sabores portugueses que influenciaram a gastronomia de outros países (ex.: feijoada à brasileira, polvo à São Tomé, frango indiano de Goa...). As receitas tipicamente portuguesas são muitas, mas destaco por ex.: açorda de marisco (na foto acima), francesinha, bacalhau à Zé do Pipo, cozido à minhota, caldeirada à moda de Peniche, sopa da pedra de Almeirim, açorda à Alentejana, guisado de polvo à moda de S. Miguel, pastéis de nata, etc.

Livros infanto-juvenis



Como já tem sido hábito, falo também de alguns livros da minha filha. Ela é uma fã do Harry Potter, pelo que me pediu livros dele. Só tem dois, mas considero-os particularmente especiais, pois contêm ilustrações que captam o encanto da própria história (as imagens à direita, na foto, são exemplo disso).

Harry Potter e a Pedra Filosofal - Edição Ilustrada de J.K. Rowling e ilustração de Jim Kay - Este é o livro que dá início à série. A vida de Harry Potter muda para sempre no dia do seu décimo primeiro aniversário, quando o gigante Rubeus Hagrid lhe entrega uma carta e lhe traz notícias surpreendentes. Harry Potter não é um rapaz vulgar: é um feiticeiro! É entretanto admitido na escola de Howgarts, onde se formam os mais famosos feiticeiros do mundo e onde irá viver aventuras fascinantes.

✓ Harry Potter e a Câmara dos Segredos - Edição Ilustrada de J.K. Rowling e ilustração de Jim Kay - Os dias de Verão com os Dursleys (os únicos familiares vivos de Harry) estavam a tornar-se insuportáveis, pois eles sempre o desprezaram. Não havia maneira de voltar para a sua querida escola de feitiçaria!... Contudo, até esse regresso estava ameaçado, pois Dobby, um elfo doméstico, não cessava de o avisar de que algo terrível o aguardava em Hogwarts... Depois de ser salvo dos terríveis Dursleys por Ron Weasley, num carro voador, Harry passa o resto do verão na «Toca» (a casa dos Weasleys). A vida com esta família é tão rica em distrações mágicas que Harry logo esquece os avisos ansiosos de Dobby. Mas entretanto, num corredor escuro da escola, é encontrada uma sinistra mensagem escrita que parece confirmar as previsões de Dobby, de que coisas terríveis estão para acontecer…
««»» 

Espero que tenhas gostado desta lista. E tu, neste semestre leste algum livro que te marcou?
 
Fotos: Mafalda S.
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Pensamento/Lema da semana #429


"Que neste Natal cada ser humano procure doar um pouco de si. 
Não somente em coisas materiais, 
mas principalmente em pequenos gestos para com o próximo." 
Autor desconhecido

Foto: Stock Snap
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Pensamento/Lema da semana #428


"Não podemos praticar a compaixão com as outras pessoas 
se não nos tratamos a nós próprios com bondade." 
Brené Brown

Foto: Tante Tati
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Pensamento/Lema da semana #427


Aprenda a desfrutar de cada minuto da sua vida. 
Seja feliz agora. 
Não espere que algo transcendente a si o faça feliz no futuro. 
Pense no quão valioso realmente é o tempo 
que tem de passar ou no trabalho ou com a sua família. 
Todos os minutos deviam ser desfrutados e saboreados.” 
Earl Nightingale

.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

A minha evolução - desde a criação do blog


Hoje quero falar do meu desenvolvimento pessoal, desde a criação deste blog. Isto, porque ando numa fase em que busco urgentemente equilíbrio. Desde Abril, que a minha vida anda um pouco fora do meu controlo. Mas quero fazer diferente! Quero reencontrar a paz interior. Para isso, voltar a escrever é fundamental. Para organizar ideias. Para evoluir.

Eis como tudo começou...

Na verdade foi com uma espécie de crise existencial. Estava grávida da minha filha e não queria continuar a ser uma workaholic, que colocava o seu bem-estar como a última das prioridades. Queria fugir da rotina. Descobrir o meu propósito de vida - algo que transformasse a minha existência. E assim surgiu o meu desejo de pesquisar sobre felicidade. Porque queria ser feliz e, de algum modo, inspirar os outros a serem eles próprios mais felizes.

Apesar da minha renitência inicial (costumo ser reservada com a vida pessoal), decidi escrever publicamente e com alguma regularidade a partir de Julho de 2010 (já lá vão 8 anos!). Pude assim mostrar o caminho que fiz para o meu desenvolvimento pessoal - com todas as descobertas, sucessos e fracassos que isso implicou.

A minha viagem pela felicidade


A viagem pelo «mundo da felicidade» começou com a leitura do livro "Aprenda a Ser Feliz" de Tal Ben-Shahar. Com ele descobri a existência da Psicologia Positiva e o que a ciência poderia dizer para sermos mais felizes. Seguiram-se outros livros e novas descobertas...

Descobri que havia uma série de actividades que poderiam aumentar a felicidade e tentei praticar as que tinham a ver comigo (no ano passado, cheguei a participar no desafio "actividades para a felicidade" durante um mês inteiro - o objectivo era realizar uma actividade por dia).

Na verdade, quando era mais nova passei por uma depressão, com algumas recaídas. Mesmo que tenha sido por instinto, utilizei algumas das estratégias da Psicologia Positiva (e medicação, diga-se) e consegui superar essa fase má. Com o blog quis ir além. Não queria só estar bem, queria florescer (como diria Martin Seligman).

Pesquisei sobre o que as pessoas felizes fazem de diferente e tentei imitá-las, educando-me a mim mesma para ser mais optimista. Isto envolveu moderar as influências negativas (aquilo que me desmotivava e não me fazia evoluir) e trabalhar a auto-confiança e auto-estima.

Foquei-me nas relações, porque queria construir relações mais felizes. Descobri a parentalidade positiva e investi em ensinar actividades para a felicidade também aos meus filhos (por exemplo, pelo Natal, já é tradição realizarmos um Calendário do Advento para a Felicidade). Mas quem fala de relações, fala igualmente de relações amorosas ou com os outros em geral.

Mas como a vida não são só rosas, decidi aprender a lidar com os momentos difíceis. Nem sempre corre bem, mas evoluí bastante. Nesta área tentei aprender a lidar com os problemas, a gerir o stress e a lidar com críticas (as dos outros e as minhas).

Talvez a grande descoberta desta caminhada tenha sido, a de que posso transformar os meus sonhos em realidade. Para isso é necessário transformar os sonhos em objectivos e usar os métodos adequados para os alcançar (o que inclui uma boa dose de motivação à mistura).

Fui da mesma forma descobrindo, que esta pesquisa sobre a felicidade - este desejo de ser mais feliz e de fazer os outros mais felizes - é o meu propósito de vida - aquilo que me apaixona, que me motiva a continuar. Talvez por isso, este blog se tenha mantido após todos estes anos (mesmo que ultimamente seja extremamente difícil ter tempo para escrever, a paixão mantém-se).

Entretanto, com o avançar da minha pesquisa, percebi que poderia extravasar o tema e melhorar diversas áreas da minha vida...

O dinheiro


Talvez por na altura estarmos em plena crise económica, a primeira área em que quis melhorar foi a minha situação financeira.

No livro do Tal Ben-Shahar, estava escrito que o dinheiro por si só não traz felicidade, mas pode ser um meio para a alcançar (por exemplo, se tivermos dinheiro para pagar a alguém que nos ajude com as tarefas domésticas, ficaremos com mais tempo disponível para outras prioridades).

A mim, o que me stressava era o facto de ter uma dívida com o banco: um crédito habitação a pagar em... 45 anos!!! Parecia-me demasiado tempo. Comecei a ler tudo e mais alguma coisa sobre gestão das finanças domésticas. Foi o livro do João Martins ,"A Economia lá de Casa", que me incentivou a criar um plano para me livrar da dívida, o que consegui em 2015.

Desse tempo ainda hoje mantenho alguns hábitos: a realização de um orçamento (menos detalhado, é certo), o pagar a mim primeiro, e os hábitos de poupança: na electricidade, água, compras, etc.

A gestão de tempo



Esta é uma área onde ainda tenho (muito) a melhorar... Principalmente nos últimos tempos. Ando atolada de tarefas e sem tempo para o que me faz feliz. Quero concluir a leitura do livro do David Allen, "GTD - Fazer Bem as Coisas" (que me parece ser um dos melhores métodos para gerir o tempo) e ler também, entres outros, o livro do Ryder Carroll "O Método Bullet Journal" (que já aplico à minha maneira).

Ainda assim, fiz tanto nesta área, que há coisas que interiorizei completamente. Fiz um registo de tempo, experimentei o método "To do List"criei a minha própria agenda - adaptada às minhas necessidades, tentei simplificar a minha vida, pesquisei métodos para evitar a procrastinação (que felizmente não me afecta muito) e manter o foco, criei listas (de compras, de bagagens para férias...), pesquisei sobre como lidar com os imprevistos (presentemente, uma das principais causas da minha falta de tempo), etc.

Sinto que esta é a área onde mais quero investir no próximo ano - porque não está fácil...

A importância de eliminar a tralha


O livro de Tal Ben-Shahar foi também o pontapé de saída para perceber a necessidade de simplificar a vida, nomeadamente destralhando. Isto porque o excesso de objectos, implica trabalho extra a arrumar e a procurar coisas (há um estudo que refere em média, mais 40% de trabalho doméstico). Tempo esse que poderia ser ocupado com o que me faz feliz.

Levei isto tão a sério que durante 1 ano e pouco, levei a cabo um "plano para o destralhamento total da casa". Foi super-desafiante, mas fez uma grande diferença na minha vida.

A influência da casa na felicidade



Mas não é só a quantidade de tralha que influencia o nosso bem-estar em casa. Descobri um ramo da Psicologia, a Psicologia do Design de Interiores, cujo objectivo é tentar promover a felicidade através de espaços que estimulem emoções e vivências positivas. Percebi assim como a casa pode contribuir para a felicidade.

Isto envolve a atmosfera da casa (decoração, pintura, localização...), a sua organização (cujo objectivo é facilitar-nos a vida) e a manutenção de um ambiente limpo e arrumado.

O ambiente em que se vive


O ambiente em que vivemos influência as nossas emoções: espaços verdes e bem arranjados, serviços próximos, inexistência de criminalidade, pouco ruído, lixo tratado devidamente, etc. tudo isto contribui para nos sentirmos melhor. Para além disso, o próprio «ambiente» entre as pessoas com quem convivemos influi no nosso bem-estar. Basta lembrar como nos sentimos bem num trabalho com bom ambiente, ou como nos sentimos mais satisfeitos com boa vizinhança.

Mas uma comunidade mais feliz também depende de nós! Por menor que seja a nossa acção, podemos influenciar positivamente. Mantendo os espaços limpos e arranjados, sendo solidários com quem precisa (o que pode gerar uma cadeia de gentilezas), praticando gestos de bondade e ensinando-a aos nossos filhos, contagiando os outros com emoções positivas, optando por ser uma pessoa potenciadora (ao invés de castradora), praticando gestos amigos do ambiente, etc.

Portugal pode não ser o país com o ambiente mais feliz do mundo, mas nesta caminhada, descobri a importância da acção de cada um de nós. Um pensamento da Madre Teresa, transformou-se num dos meus lemas de vida:

"O que eu faço é uma gota no meio do oceano.
Mas sem ela, o oceano será menor."

As redes sociais



Com o passar do tempo aderi a algumas redes sociais:
1) criei a página "A Felicidade é o Caminho" no facebook, onde coloco imagens com mensagens inspiradoras, divulgo posts do blog, notícias, informações relevantes, vídeos, etc.;
2) criei uma conta no Instagram, onde faço partilhas dos livros que me inspiram, de ideias que vou aplicando na minha vida (actividades para a felicidade, organização doméstica, actividades com as crianças, ideias para uma vida mais ecológica, etc. ), de lugares por onde passo, de comida saudável ou de conforto, etc.
3) mais recentemente, aderi ao Pinterest (que divulgo agora, pela primeira vez). Neste agrupei fotos inspiradoras sobre: Psicologia Positiva, gestão de tempo, organização doméstica, decoração, diy, livros, destralhe, objectivos/propósito de vida, moda, beleza, exercício físico, meditação, alimentação saudável, viagens, entre outros.

Também publiquei artigos na imprensa, cuja divulgação podes encontrar aqui.

Slow living



Interessei-me também pelo movimento slow, que preconiza que vivamos num ritmo mais lento e com mais bem-estar. A ideia é saborear o que está à nossa volta, para que levemos uma vida mais saudável e feliz.

Apesar de ser uma filosofia de vida bem atractiva, tenho dificuldade em implementá-la. Ainda assim, já vivi férias em modo slow e tento seguir estratégias de slow parenting com os meus filhos.

Comida de conforto e alimentação saudável



Ao longo dos anos aprendi bastante sobre comida. Como a minha mãe faleceu quando eu era muito nova, não chegou a ensinar-me. Os livros foram os meus mestres.  Mas pelo menos ensinou-me o prazer, de saborear uma refeição reconfortante. Aquela comida especial de Domingo ou de ocasiões como o Natal. Hoje tento repetir essas receitas e, invariavelmente, trazem-me lembranças felizes.

A par disto comecei a descobrir o mundo da alimentação saudável. Tenho partilhado receitas, falado de livros que me cativam e inclusive dos meus sucessos e fracassos.

Tentei livrar a minha cozinha do que é tóxico. Entre várias medidas passei, por exemplo a limpá-la com produtos ecológicos ou com produtos caseiros à base de vinagre, bicarbonato de sódio, limão, etc.

Vida saudável



Alterei os meus hábitos de consumo, para levar uma vida mais saudável. Passei a consumir  produtos biológicos (nem sempre fáceis de encontrar na minha zona) - e não me refiro só à alimentação, mas também aos produtos de higiene e beleza e até ao vestuário.

Antes de começar o blog era uma workaholic inveterada. Felizmente, percebi a importância de incluir períodos de relaxamento na minha rotina (sejamos realistas, nem sempre é fácil). Tive momentos muito próximos da exaustão, mas a inclusão do relaxamento melhorou a minha saúde física e mental. E se esse relaxamento incluir a meditação ou o shinrin-yoku, ainda me sinto melhor.

Quanto ao exercício físico, tão importante para a felicidade... bem, tem sido um desastre. Raramente tenho (ou defino) tempo para o praticar. É uma pena, porque principalmente com yoga, sinto-me super-bem.

Ainda no domínio da «vida saudável», experimentei uma série de outras coisas: estratégias para dormir melhor, formas de prevenir alergias (nem carpetes temos em casa...), combate à ingestão de açúcar, etc.

Espiritualidade



Sempre fui uma pessoa espiritual. Costumo dizer que não acredito em religiões, mas acredito em Deus. É uma questão muito pessoal. Ainda assim, nestas minhas pesquisas descobri que este tema já foi estudado e a espiritualidade pode realmente aumentar a felicidade (não confundir com seguir uma religião por obrigação, sem a sentir verdadeiramente). O hábito de conversar com Deus costuma ajudar. Desabafamos sobre as dificuldades, agradecemos as bênçãos e pedimos por um futuro melhor.

Uma outra temática que quero explorar são os estudos científicos sobre EQM´s (experiências de quase morte). Porquê? Porque no fundo me conforta a alma relativamente às pessoas que perdi.

Mesmo sendo alguém que necessita de provas em praticamente tudo, para acreditar (falo de estudos científicos sérios), na área da espiritualidade permito-me ter fé.

O hygge e outras práticas para uma vida feliz



Quase desde o início do blog, interessei-me pelas vivências daqueles que são considerados os países mais felizes do mundo. O que será que fariam de diferente?

Isto levou-me a descobrir o hygge (e a praticá-lo). Trata-se quase de uma filosofia de vida dinamarquesa que tem a ver com o saborear das coisas simples da vida e procurar uma sensação de aconchego (ex. sentarmo-nos num recanto acolhedor a ler um bom livro, enquanto ouvimos o crepitar de uma lareira). Tentei adaptar a prática à realidade portuguesa e ensinei-a desde cedo à minha filha.

Depois do hygge, descobri o lagom (estilo de vida sueco em que se busca viver equilibradamente - em que as coisas não são de menos nem de mais, mas na medida certa), o sisu (um dos elementos da fórmula da felicidade finlandesa, que tem sido traduzido como «coragem» [mas a mim me soa como «resiliência»] nas diversas áreas da vida. Pode estar presente: ao enfrentar desafios, na luta por objectivos, na educação dos filhos, na resolução de conflitos, no aumentar do bem-estar...) e o shinrin-yoku (uma terapia japonesa que usa o poder terapêutico da Natureza, para reduzir o stress).

O poder dos livros



Sou uma apaixonada por livros. Colecciono-os e sinto-me incrivelmente bem quando entro numa livraria. Um dos meus programas preferidos é aconchegar-me num lugar confortável, embrulhar-me numa mantinha e ficar ali a ler (se bem que eu leio em qualquer sítio).

Os livros foram fundamentais para a evolução deste blog, pois a maioria da pesquisa que faço tem origem neles. Por outro lado, se fiz mudanças positivas na minha vida, grande parte das vezes inspirei-me nalgum livro. Foi com o livro "Aprenda a Ser Feliz" de Tal Ben-Shahar que comecei a estudar a felicidade. Foi o livro do João Martins ,"A Economia lá de Casa", que me inspirou a livrar das dívidas. Foram os livros que me ensinaram a cozinhar... e poderia aqui continuar, com uma lista enorme de livros que melhoraram a minha vida.

Ao longo do tempo fiz resumos de alguns dos livros que me inspiraram, sendo um dos sub-temas do blog (na barra lateral direita) justamente os livros. Tenho igualmente um post, com a lista completa dos livros sobre os quais já falei.

Compilação de conhecimentos



Mais recentemente aderi à prática dos commonplace books. Tratam-se de cadernos pessoais onde compilamos conhecimentos, ou seja, registamos citações inspiradoras, ideias interessantes que nos surgem ou que ouvimos algures, excertos relevantes de livros... É uma espécie de registo das aprendizagens que vamos fazendo. É uma excelente estratégia para o crescimento pessoal.

Uma vida mais ecológica



Já há alguns anos que vinha assumindo uma postura mais ecológica (passando a usar guardanapos em tecido, produtos ecológicos, substituindo electrodomésticos por outros mais amigos do ambiente, utilizando lâmpadas economizadoras, evitando o desperdício alimentar, etc.). Mas no presente ano de 2018, implementei um plano para levar uma vida mais verde. Algo mais a sério, que ditará a minha filosofia de vida para o futuro.

««»»

Após este exercício de reflexão, percebo a importância que este blog tem tido na minha vida. Percebo também a minha necessidade de reencontrar-me, de gerir melhor o meu tempo e de voltar a escrever. De pôr em prática aquilo que aprendi.

Sim, ser feliz e espalhar a felicidade à minha volta continua a ser o meu propósito. Espero que continuem por cá, acompanhando-me nesta jornada.

Fotos: 1.ª e 9.ª Free-Photos; 2.ª Kareni; 3.ª jarmoluk; 4.ª Jeshoots; 5.ª Skitterphoto; 6.ª Alvhem; 7.ª e 8.ª rawpixel; 8.ª Pexels; 10.ª Jill111; 10.ª Sofie Zborilova; 11.ª e 13.ª StockSnap; 12.ª  Mafalda S.; 14.ª lil foot; 15.ª Bess Hamiti.
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Pensamento/Lema da semana #426


"Eu tentei 99 vezes e falhei, 
mas na centésima tentativa eu consegui. 
Nunca desista de seus objectivos 
mesmo que esses pareçam impossíveis, 
a próxima tentativa pode ser a vitoriosa."
Albert Einstein

Foto: UserBot
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Pensamento/Lema da semana #425


"Cultiva pensamentos bons, 
rodeia-te de pessoas positivas 
e fica de bem com a vida." 
Autor desconhecido

Foto: Stock Snap
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

terça-feira, 20 de novembro de 2018

O meu grande objectivo para 2019


Este ano, desde Abril, tem sido particularmente complicado. Tenho sentido alguma falta de controlo sobre a minha própria vida. Têm surgido «imprevistos» constantes, que me têm trazido grandes dificuldades na gestão de tempo. Sinto essa falta de equilíbrio - tão imprescindível ao bem-estar.

Decidi por isso, que o meu grande objectivo para 2019, será a gestão de tempo. O objectivo deste ano foi o de levar uma vida mais verde e até tem corrido bem. Planos anteriores também melhoraram a minha vida. Por isso, nada melhor do que me concentrar na maior necessidade do momento: uma gestão eficaz do tempo.

Para começar, vou ler ou reler os principais livros que tenho sobre o assunto. Mesmo que algumas ideias já aplique, é bom relembrá-las. É igualmente positivo descobrir ideias novas, testar coisas que não havia experimentado. A meta é encontrar uma «fórmula», não mágica, mas que se adapte às minhas necessidades, que me permita reencontrar algum equilíbrio.

Os meus «auxiliares» serão estes:


1 - "GTD - Fazer Bem as Coisas" de David Allen - O livro sobre o método do GTD (Getting Things Done). Só li até meio. Contudo, creio que este é o que apresenta em mais detalhe um verdadeiro sistema de gestão de tempo. Ofereceram-me a nova versão deste livro e vou lê-la primeiro, afinal traz algumas melhorias relativamente ao primeiro livro.

2 - "Gestão de Tempo para Mulheres (Muito) Ocupadas" de Maria José Núncio - É a minha leitura actual. A autora, socióloga, explica as razões da falta de tempo das mulheres nos dias de hoje e o que cada um pode fazer para ir mudando mentalidades. Traz diversas dicas para aplicação pessoal. Ok, um pouco básicas, mas úteis, se aplicadas na prática.

3 - "Tempo para Tudo - Organização e Gestão Pessoal" da DECO - Já havia falado deste livro aqui. Apresenta várias ideias para gerir o tempo e simplificar a vida, em diferentes áreas (trabalho, vida familiar, finanças pessoais, etc.).

4 - "O seu Tempo vale Ouro" de Alberto Pena - Este, não li. Mas aborda a gestão de tempo essencialmente da perspectiva da produtividade. Fala de coisas como focalização, método, organização, etc.

5 - "Vida Organizada" de Thaís Godinho - Bem... adorei este livro (falei dele aqui). Neste a autora propõe que reflictamos sobre os objectivos que queremos para a nossa própria vida. Com base nisso, sugere-nos várias técnicas para gerirmos o nosso tempo, de modo a alcançarmos esses mesmos objectivos. De notar que a autora é uma grande defensora do método GTD, pelo que este é várias vezes abordado ao longo do livro. 

6 - "Seja Dona do Seu Tempo" de Christian Barbosa - Escrito por um especialista em Gestão de Tempo e produtividade. Desenvolveu o seu próprio método, a «tríade do tempo», e adaptou-o neste livro às dificuldades sentidas pelas mulheres.

Espero que a mudança comece por aqui, pelos livros. Pelo menos já me sinto motivada!

Fotos: 1.ª StockSnap; 2.ª Mafalda S.
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Pensamento/Lema da semana #424


"Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor da pele,
 por sua origem, ou ainda por sua religião. 
Para odiar, as pessoas precisam aprender, 
e se podem aprender a odiar, 
podem ser ensinadas a amar." 
Nelson Mandela

.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Pensamento/Lema da semana #423


"Aprenda a desfrutar de cada minuto da sua vida. Seja feliz agora. 
Não espere que algo transcendente a si o faça feliz no futuro. 
Pense no quão valioso realmente é o tempo 
que tem de passar ou no trabalho ou com a sua família. 
Todos os minutos deviam ser desfrutados e saboreados." 
Earl Nightingale

Foto: 12019
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Livros - resumos & opiniões

Eis uma lista dos livros sobre os quais dei opinião ou fiz um breve resumo, com respectivos links para os posts.

😃 Felicidade (Psicologia Positiva)
"O Livro do Hygge" de Meik Wiking


🙏 Meditação
"52 meditações para crianças" de Susana Guerreiro
👪 Educação e Parentalidade Positiva

⏰ Gestão de Tempo
"Tempo para Tudo - Organização e Gestão Pessoal" da Deco Protesto

 📝 Destralhe e organização
💉Saúde
"Anti Cancro" de David Servan-Schreiber
"Costas Saudáveis" de Suzanne Martin
"Uma casa mais saudável, uma família mais feliz" de Marcelina Guimarães e Miguel Fernandes
"Vencer a Depressão com a Psicologia Positiva" de Miriam Akhtar

🍀 Ecologia

🌸 Espiritualidade
"Liberta-te de Pensamentos Tóxicos" de Rute Caldeira
"Provas da Vida Depois da Morte - A ciência das experiências de quase morte" do Dr. Jeffrey Long e de Paul Perry

🌿 Outros livros (de bem-estar em geral)

🍏🍲 Livros de Receitas
"Cozinha Prática para o Dia-a-dia"
"Ingrediente Secreto" de Henrique Sá Pessoa (volumes 1, 2 e 3)
"MasterChef - Curso de Cozinha"
"Natural" de Joana Alves
"Receitas Saudáveis" de Jamie Oliver

BOOK HAUL's:
Livros do 1.º semestre de 2017
Livros do Verão de 2017
Livros dos últimos meses de 2017
Livros do 1.º semestre de 2018
Livros do 2.º semestre de 2018

Related Posts with Thumbnails