sábado, 31 de dezembro de 2016

A minha agenda pessoal

Hoje vou falar-te da minha agenda pessoal, aquela que uso para organização doméstica e para alcançar os meus objectivos de vida.

Para agenda uso um simples caderno A5, de papel quadriculado (tenho vários cá por casa e quero aproveitá-los). Não tem um design fantástico, nem estou convencida acerca do autocolante na capa. Ainda assim, o que importa é o conteúdo e com esse, estou muito satisfeita.


Se reparares esta agenda é para 2017/2018, e há uma justificação para isso. Quando termina o ano, parte das vezes ainda me sobram folhas, por isso uso a agenda até ser possível. Este ano foi pura coincidência começar uma, justamente em Janeiro.

Na contracapa colo sempre 2 coisas: o calendário e a minha identificação.


Depois divido a agenda por vários capítulos. Uso post it´s para o efeito, onde coloco um título para cada capítulo.

Vou agora mostrar-te como a organizei, de acordo com os respectivos capítulos:

1. To do list
Na primeira página registo as tarefas que ficaram pendentes da agenda anterior (felizmente, não tenho muitas!!).

De seguida, este espaço é utilizado para listar as minhas tarefas semanais. Registo inicialmente a semana (por ex. 2 a 8/01/2017) e depois enumero as tarefas. Se há algo que tenho de realizar em determinado dia, assinalo isso. Quanto aos assuntos, começo por realizar os prioritários e só depois passo aos seguintes.

Já tive uma to do list diária, mas não era tão eficaz. Acabava por não conseguir concluir todas as tarefas e sentia-me frustrada por isso. Deste modo, por norma consigo concluir tudo, ao meu ritmo. Isso retira-me uma dose de ansiedade. Mas este é o meu caso, contigo pode ser diferente.

Sempre que uma tarefa estiver concluída, coloco um visto (). Quando todas as tarefas registadas numa página estão concluídas, no topo da página coloco um risco amarelo fluorescente. 

2. Diário de Gratidão
Aqui irei escrever, no máximo umas 3 vezes por semana, as coisas que me acontecem de bom.

Quando olhamos para a nossa vida com gratidão tendemos a ser mais felizes. Daí, este novo capítulo na minha agenda. Não o farei diariamente, para não cair na rotina. Nesse caso, habituando-me a essa tarefa, não alcançaria o efeito esperado. São os mistérios do cérebro humano... para sermos felizes precisamos de praticar, mas também de variar.

3. Planificação semanal
Este capítulo difere do primeiro (To do list). Nesse escrevo as tarefas que variam semanalmente, enquanto que neste defino as que se mantêm constantes durante um bom tempo.

Para o efeito optei por criar um planner no computador e colei-o na agenda. Neste, registo as tarefas domésticas que realizo todas as semanas (por ex. na Terça-feira é dia de escrever ementas e passar a ferro; na Sexta-feira é dia de limpar o pó, etc.)


Este mapa só é modificado, de tempos a tempos, quando necessito de alterar a rotina semanal. Por exemplo no Verão costumo passar a ferro à Segunda-feira, mas no Inverno tem de ser noutro dia (pois a roupa não costuma estar seca).

4. Organização doméstica
Este é o capítulo onde elaboro planos que facilitem as tarefas domésticas. Na agenda anterior, foi aqui que criei o plano para destralhamento total da casa. Registei também os esquemas de organização, das várias áreas da minha casa. Costumo também escrever ideias que vão surgindo (ex.: regras para manter a casa destralhada).

Neste capítulo registo ainda as tarefas que vou realizando para manter a casa limpa e organizada. Este ano criei o esquema da foto seguinte. Em cima escrevo a semana a que se refere, depois, sempre que concluo uma tarefa, assinalo com uma cruz (🇽).


5. Ementas
Neste momento elaboro ementas todas as semanas. Começo por indicar a semana a que se refere e depois escrevo a ementa. Faço-a sempre num dia específico, antes da ida às compras.

6. Finanças domésticas
Confesso que já não registo todas as receitas e despesas diariamente (como fazia antigamente). Sendo honesta, falta-me a paciência. 

Ainda assim, neste capítulo costumo traçar planos de poupança e de investimento. Foi neste capítulo que escrevi o plano para amortizar o crédito bancário. O ano passado, fiz aqui a análise da produção dos painéis solares, definindo assim a melhor hora para lavar a roupa e loiça.

7. Objectivos
Este é o espaço onde enumero os meus sonhos, a curto, médio e longo prazo. Depois incluo tarefas no meu dia-a-dia relacionados com esses sonhos. Por vezes tenho capítulos na agenda, relativos a um sonho específico. Mas neste capítulo, listo somente os meus objectivos e faço planos mais generalistas.

Alguns dos meus objectivos, passam por adquirir novos hábitos. Para isso defino rituais que, se praticados ao longo do tempo, me ajudarão a criar hábitos (ex. se desejo passar a beber mais água, posso definir rituais como: 1.º assim que me levanto, devo buscar uma garrafa de água e identificá-la com o meu nome; 2.º trazer a garrafa próxima de mim e ir bebendo ao longo do dia).

Para ir acompanhando a interiorização desses rituais criei folhas mensais que colei neste capítulo. Aqui vou assinalando o que consigo cumprir e faço uma avaliação mensal. Logo que determinado hábito tiver sido adquirido, deixarei de registar os rituais que lhes estão associados. (Nota: não devemos exagerar, tentando adquirir muitos hábitos em simultâneo. As probabilidades de sucesso aumentam, quando nos focamos em menos objectivos).


8. Blog
Aqui registo ideias para posts do blog.

9. ----- (digamos que vou manter este título em privado 😉)
Recordas-te de no ponto 7, ter referido que tenho capítulos destinados a um sonho/objectivo específico? Este é o capítulo. É aqui que escrevo o plano para o alcançar.

10. Livros lidos
Já há algum tempo que desejava ter um espaço na agenda, para uma das minhas paixões: os livros. Quero registar o que vou lendo ao longo do ano. Coloco o título e autor do livro, assim como o início e conclusão da leitura. Tenho esperança de que assim, consiga controlar o hábito de ainda não ter acabado um livro e já começar a ler uma série de outros livros interessantes.

Podia dispensar este capítulo na minha agenda? Podia. Mas não era a mesma coisa...

11. Saúde
Este ano quero ver se encontro motivação para dar mais importância à minha saúde. Não costumo ligar muito, mas quando vemos pessoas muito próximas, até mais novas que nós, a ficarem doentes. Dá que pensar... 

Ainda não sei bem o que incluir aqui. Certamente envolverá mudanças na alimentação e exames de rotina. Para já será um espaço para colocar as minhas ideias.

12. Planificação mensal
Imprimi uma destas folhas por cada mês do ano (assinalando os fins-de-semana manualmente - espreita como numa agenda anterior). Depois, em cada dia, aponto os compromissos ou lembretes importantes (ex. Dia 2 - Rescindir contrato com empresa X; Dia 7 - 14h00 Consulta no dentista, etc.)


E assim termina a minha agenda pessoal, devidamente personalizada.

««»»

Tal como tinha prometido no facebook, se tiveres interesse, posso enviar-te em formato editável, os planners que fiz para a minha agenda (publisher para o calendário e word para os restantes planners). A ideia é que os possas adaptar à tua realidade. Mas se o teu computador não tiver o publisher, posso enviar o calendário em pdf.

Podes imprimir em formato A4, ou se quiseres imprime 2 páginas numa e ficas com o formato A5. (Coloquei 2 folhas de planificação mensal na lista de planners, porque dá jeito quando imprimimos em formato A5. Podemos imprimir logo todos os meses, 2 por página).

Para que os documentos não surjam desconfigurados, tens de ter a letra Segoe Print instalada no teu computador (podes instalar através da Net). Podes alterar o tipo de letra, para uma em que as tabelas não estejam desconfiguradas. Ou podes optar por receber os ficheiros em pdf.

Se tiveres interesse nos planners, envia-me um pedido para o e-mail do blog: manualdafelicidade.mafalda@gmail.com. Se existirem demasiados pedidos, não garanto que os consiga enviar de imediato.

Para ser franca em posts anteriores tentei disponibilizar documentos, em que os leitores teriam somente de fazer download, recorrendo ao Google Docs. Isto facilitaria imenso a minha vida, pois dá muito trabalho enviar documentos a cada pessoa que me pede. Mas a verdade é que sempre que alguém tentava fazer download (mesmo tendo permitido a partilha com outras pessoas), recebia um pedido de autorização no e-mail. Depois teria de autorizar, etc., etc. Por isso, desta vez, sou eu que peço ajuda! Se souberes como tornar este processo mais simples, em que basta o interessado fazer download, agradeço que me expliques. É que não é fácil, com o tempo escasso que tenho, responder a todos os e-mails.

««»»

Espero que este post te inspire a criar a tua agenda ideal.
Porque quando temos ferramentas de planeamento
ajustadas às nossas necessidades,
fica mais fácil gerir o nosso tempo e alcançar os nossos sonhos.
E isso, só pode contribuir, para que sejamos mais felizes!

Ah! A propósito! Um Feliz 2017!

Fotos: Mafalda S.
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Pensamento/Lema da semana #325


"A felicidade é um hábito. Cultiva-o!
Elbert Hubbard

Foto: Unsplash
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Best of 2016 – Os melhores posts!!


Sinto que este ano passou a correr. Gostaria de ter escrito mais, viajado mais, ter tido mais tempo para mim. Mas quando uma família passa de 3 para 4, dá-se uma verdadeira revolução. Uma revolução das boas, diga-se! 

No ano que vem tenho de me concentrar novamente nas questões de gestão de tempo e organização, definir prioridades. Apesar de sentir, que agora sim, em termos familiares a minha vida está completa, quero abraçar um novo projecto a nível pessoal. Quero também tentar escrever (um pouco mais) no blog. Sinto que me faz falta, que preciso que essa paixão esteja mais presente na minha vida.

Mesmo que tenha escrito menos, vou apresentar-te a já habitual lista dos meus posts favoritos. Mas este ano resolvi fazer diferente. Vou deixar-te também uma lista com o resumo e opinião sobre alguns dos livros que li.

Os melhores posts de 2016:
1 - Como concretizar «Resoluções de Ano Novo»
2 - Porque é importante ser feliz?
3 - Como elaborar um "plano para o destralhamento total da casa" e pontos de situação do meu próprio plano - post 12345, 6, 7, 8, 9, - (nota: alguns destes posts são ainda de 2015, data de início do plano)

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Pensamento/Lema da semana #324


"Não é só no Natal que devemos sentir vontade de desejar o bem aos outros, 
mas sim aprender a viver dia após dia praticando o bem 
para que façamos da vida um eterno Natal." 
Autor desconhecido

Foto: Charlotte90T
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Implementar regras anti-tralha (para manter a casa em ordem)


Tão bom viver numa casa limpa e arrumada - em que os objectos nos deixam ser livres, revelando somente utilidade, lembranças felizes ou sensações de aconchego. Tão bom não sermos prisioneiros da desarrumação - podermos relaxar após um dia cansativo, em vez de termos mil e uma coisa espalhadas pela casa, para arrumar.

Tão bom... mas nem sempre é a realidade. Falo por mim. Pessoalmente mudei bastante, passei de uma pessoa que tinha receio de se desfazer da tralha, era até um pouco desarrumada, para hoje ser fã de organização. Só pela calma que nos traz... Bom, mas cá por casa nem sempre é fácil. Para quem tem familiares naturalmente minimalistas e arrumados, acredito que não hajam grandes problemas. Mas pelo menos cá em casa, nem todos são assim.

A batalha da tralha tem sido ganha aos poucos. Hoje já se pensa duas vezes antes de comprar o que quer que seja. Depois de ter concluído o "plano para o destralhamento total da casa" (sei que estou em falta, nunca mais falei disso) constatei que o interior de móveis, gavetas, continua organizado. Cada objecto é guardado no respectivo local. O único problema é mesmo a arrumação no exterior dos móveis, nas superfícies horizontais: o chegar a casa e deixar objectos em cima das bancadas ou de móveis,  o utilizar ou brincar e não arrumar de imediato...

Por isso resolvi agir em 2 frentes. A primeira é compilar um conjunto de regras anti-tralha, a fim de discuti-las com a família - para as implementarmos o quanto antes. A segunda é sempre que a casa esteja organizada ir mostrando, mesmo que subtilmente, as vantagens de estar assim (podes consultar essas vantagens neste post).

Mas para já partilho as regras anti-tralha que pretendo implementar cá em casa (se tiveres outras sugestões, partilha-as nos comentários em baixo).

Regras anti-tralha
(para manter a casa em ordem)

1. Ideia que nos deve orientar: cada objecto tem o seu respectivo lugar!!! (como as peças de um puzzle).
2. Assim que se chega da rua, colocamos o que vem de fora (papéis, chaves, casacos, sapatos, malas…) no respectivo lugar.
3. Depois de usar um objecto, guardamo-lo no respectivo lugar.
4. Quando vamos de uma divisão para outra, aproveitamos para levar objecto(s) dessa divisão, para arrumar.
5. 15 minutos antes do jantar, todos os elementos da família fazem uma ronda anti-tralha.
6. Quando acabamos o conteúdo de uma embalagem, deitamos a embalagem para o lixo.
7. Antes de comprarmos, verificamos se é mesmo necessário ou se nos traz felicidade duradoura.
8. Quando arrumamos as compras, devemos colocá-las no respectivo local e deitar sempre fora os plásticos que as envolvem.
9. Quando tomamos banho, colocamos a roupa suja no cesto e a roupa limpa no roupeiro.
10. Quando vestimos o pijama, guardamos a roupa do dia ou no roupeiro ou no cesto de roupa suja (consoante o estado da roupa).

Tenho esperança que isto ajude.
Porque transformar a casa num verdadeiro refúgio de paz e felicidade,
depende de todos os seus moradores.

Foto: Svenskfast
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Pensamento/Lema da semana #323









"Um único ato de bondade 
lança raízes 
em todas as direções, 
e as raízes brotam 
e formam novas árvores".
Amelia Earhart















Foto: Theophilos Papadopoulos
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Pensamento/Lema da semana #322


"Enche a tua vida com histórias para contar, 
não coisas para mostrar". 
Joshua Becker

Foto: sasint
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

3.º Hábito a adquirir: meditar


O meu corpo está calmo e relaxado. Sinto uma espécie de dormência agradável, mas é estranho, porque ao mesmo tempo estou bem desperta. Sinto ainda um misto de paz e alegria interior. É uma sensação que só se explica, se vivida. É isto que sinto quando medito.

Tenho meditado diariamente desde há 8 dias. Somente 10 minutos diários. Não posso disponibilizar mais tempo - ainda assim, sinto-me tão bem com esta prática! Antigamente meditava de forma irregular, mas sinto que a prática frequente faz toda a diferença.

Para quem não sabe, já há algum tempo que queria adquirir este e outros hábitos, principalmente depois das aprendizagens que as minhas férias me trouxeram. Só alterei o objectivo de adquirir um novo hábito por semana (não fujo às estatísticas, para adquiri-lo preciso de mais tempo). Assim, de momento, é na meditação que me quero concentrar.

Porquê a meditação?
Talvez porque sempre que meditei, me senti tremendamente bem. Mas também porque existem uma série de benefícios decorrente de uma prática frequente, devidamente comprovados pela ciência:

1 - Ajuda-nos a dormir melhor;
2-  Reduz o stress e a ansiedade;
3 - Melhora a nossa capacidade de concentração;
4 - Torna mais activas as áreas cerebrais relacionadas com o optimismo e a felicidade (um dos meus benefícios preferidos!);
5 - Melhora a vida sexual;
6 - Torna-nos mais saudáveis e contribui para uma vida mais longa.

(Explico com mais detalhe alguns dos estudos que comprovaram estes benefícios, neste post).

Como pratico?
O local:
O ideal seria ter um cantinho só meu, uma espécie de recanto sagrado cá em casa. Mas enquanto isso não é possível, tenho praticado na sala ou no quarto (no tempo quente prefiro a minha varanda com vista para o rio). 

O ambiente:
É importante escolher uma altura em que possa estar a sós, sem interrupções de outras pessoas ou de ruídos externos. Costumo ligar o aquecimento em dias mais frios, para me sentir confortável. Por vezes acendo também umas velas, para dar um ar acolhedor - bem ao estilo do hygge dinamarquês.

A duração:
Como referi, costumo praticar somente 10 minutos (não tenho disponibilidade para mais). Mas não me penitencio por isso, antes me sinto grata por conseguir meditar diariamente. Aliás, algo que me deixa descansada, é que foi comprovado que bastam 5 minutos de meditação por dia, para ao fim de 4 ou 5 meses, ocorrerem mudanças significativas na actividade eléctrica do nosso cérebro. As áreas cerebrais relacionadas com o optimismo e a felicidade ficam claramente mais activas!

O que importa mesmo é a frequência com que se medita. Uma meditação irregular não traz os mesmo benefícios que a meditação diária.

A técnica:
Por vezes utilizo a técnica descrita neste post. Mas, devo dizer que prefiro meditações guiadas. Para isso recorro a CD's ou ao youtube. Não sei, mas ter ali uma voz a dar-me indicações parece resultar melhor comigo. 

Para que possas, tu próprio(a), experimentar uma meditação guiada, deixo-te um dos vídeos a que costumo recorrer, do Mindfulness Institute (nota: se assistires em HD, a qualidade do som e imagem é bem melhor):



««»»

E é isto.
Sinto-me grata por levar esta prática adiante, tentando que se transforme num hábito.
Porque a meditação faz bem, 
equilibra o nosso corpo e a nossa mente.
E sobretudo, traz mais alegria aos nossos dias.

Foto: Pexels
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Nova colaboração com a revista "Progredir"

Capa da revista "Progredir" de Dezembro,
uma revista de desenvolvimento pessoal online

Foi com imenso prazer que colaborei novamente com a revista "Progredir". A temática do mês de Dezembro é a «fé», pelo que resolvi abordar o tema da espiritualidade e como esta pode tornar-nos mais felizes.

Espreita os links para a revista e para o artigo, este com título "Como a Fé pode fazê-lo mais feliz." Podes ler ou fazer download gratuito.

Espero que gostes!




Um cheirinho do artigo...









Link para o artigo: 



Imagens: Revista "Progredir"
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Pensamento/Lema da semana #321


"Alguém que seja levado pela maré também pode ser razoavelmente feliz, 
mas alguém que saiba onde pretende chegar, e porquê, 
será provavelmente mais feliz." 
Paul Martin

Foto: Pok Rie
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Calendário do Advento para a Felicidade #4


Corria o ano de 2013, quando criei o primeiro «Calendário do Advento para a Felicidade». Mal podia imaginar que se iria tornar numa tradição de família...

Logo que se levanta, a Letícia corre até à sala. Pega no cartãozinho do dia e descobre a mensagem que o calendário lhe reservou. Cada mensagem corresponde a uma actividade - que não está ali por acaso. Foram escolhidas tendo por base estratégias para sermos mais felizes.

Este ano, iremos cumprir a tradição! Aproveitei o calendário que fizemos inicialmente (podes copiá-lo daqui, ampliando as imagens) e colei as actividades na parte de trás de cada cartão. Reciclei algumas ideias e mantive as preferidas da filhota.

Esta é uma óptima actividade para tornarmos esta época ainda mais especial. Por isso, vou partilhar contigo, as actividades que escolhi para o nosso calendário. Espero que te sirvam de inspiração!

30 (Qua) – Decora a Árvore de Natal e monta o Presépio 
1 (Qui) – Ouve a história do nascimento de Jesus 
2 (Sex) – Festeja o Natal na tua Escola 
3 (Sab) – Escreve uma carta a Deus (a minha filha já não acredita no Pai Natal, mas se quiseres podes optar por incluir essa opção no teu calendário). 
            (Esta actividade consiste em fazer uma lista das coisas boas que aconteceram durante o ano e agradecer a Deus por essas bençãos. Depois disto deve ser feita uma lista de sonhos, pedindo ajuda a Deus para estes se concretizarem. Pelo menos um desses sonhos deverá ser em prol de outras pessoas). 
      (O objectivo desta actividade passa por estimular a espiritualidade, assim como sentimentos de gratidão, esperança face ao futuro e bondade para com os outros - tudo factores que contribuem para a felicidade). 
4 (Dom) – Faz uma caça ao tesouro. 
         (Esta actividade consiste em deixar deixar pistas espalhadas pela casa, até se encontrar um tesouro. Cada pista deve de indicar a origem de cada tradição natalícia - quem eram os reis magos, onde Jesus nasceu, quando surgiu a ceia de Natal, quando se começaram a enfeitar os pinheiros... - Deve também indicar a localização da próxima pista. Sugiro para tesouro dois ou mais objectos idênticos, que cada pessoa deve manter como lembrança da sua amizade). 
         (O objectivo desta actividade passa por dar a conhecer à criança um pouco da história do Natal, bem como fortalecer os laços de amizade e amor, entre cada elmento da família). 
5 (Seg) – Joga um jogo de Natal 
        (Cá em casa temos um livro de Natal que inclui alguns jogos. Mas basta sermos criativos, ou pesquisar na Net, para encontrarmos algum jogo divertido). 
6 (Ter) – Faz um gesto amigo do ambiente 
         (A ideia é a criança perceber que o seu gesto faz a diferença no mundo). 
7 (Qua) – Ouve uma história de Natal 
8 (Qui) – Telefona a alguém que gostes e a quem não ligas há algum tempo 
        (A ideia é fortalecer as relações sociais significativas, algo que pode contribuir e muito para a nossa felicidade). 
9 (Sex) – Passeia na tua cidade e aprecia a iluminação de Natal 
        (Esta é uma actividade para saborear a beleza das coisas simples da vida, que por vezes nos passam despercebidas). 
10 (Sab) – Faz biscoitos de Natal e surpreende um vizinho com um prato 
11 (Dom) – Assiste a um filme de Natal 
12 (Seg) – Diz algo simpático a alguém 
          (A ideia é fazer pelo menos 5 elogios genuínos a pessoas com quem contactamos ao longo do dia e com isto trazer-lhes algum contentamento). 
13 (Ter) – Cria uma decoração de Natal 
         (O objectivo passa pela elaboração de um pequeno trabalho manual, que depois deverá enfeitar a casa). 
14 (Qua) – Ouve uma história de Natal 
15 (Qui) – Descobre como é o Natal, noutros países 
16 (Sex) – Ajuda alguém que precise 
        (O objectivo é praticar 5 boas acções. Podem ser gestos simples, como ceder o lugar no autocarro, ajudar a vizinha que está carregada com os sacos das compras, etc.). 
17 (Sab) – Deixa a tua casa bonita para o Natal 
        (O objectivo é a criança associar uma casa bonita, arrumada e sem tralha, a momentos felizes). 
18 (Dom) – Visita o presépio da igreja 
19 (Seg) – Doa alguma coisa a alguém que precise 
        (O objectivo desta actividade passa por ensinar a bondade aos nossos filhos, até porque as pessoas que gostam genuinamente de ajudar os outros, tendem a ser mais felizes). 
20 (Ter) – Coloca os teus desejos na árvore de Natal 
     (Num papelinho devemos escrever o nosso maior desejo - pessoal e/ou para a humanidade. Depois pendura-se a folhinha na árvore de Natal). 
21 (Qua) – Envia mensagens de Natal a quem amas 
22 (Qui) – Diverte-te a ouvir música de Natal 
23 (Sex) – Delicia-te a fazer doces natalícios 
     (A ideia é associar um tipo especial de comida, a esta época do ano. Trata-se de incrementar a «culinária afectiva»). 
24 (Sab) – Celebra a véspera de Natal em família 
25 (Dom) – Hoje é o grande dia! FELIZ NATAL!!! 

E tu? Também fazes um calendário do advento lá por casa?

Foto: condesign
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Pensamento/Lema da semana #320


"Todas as batalhas da vida servem para nos ensinar alguma coisa
- inclusive aquelas que perdemos. 
Quando cresceres, descobrirás que já defendeste mentiras, 
te enganaste a ti mesmo, ou sofreste por tolices. 
Se fores um bom guerreiro, não te culparás por isso
- mas tão pouco deixarás que os teus erros se repitam." 
Paulo Coelho

Foto: sasint
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Pensamento/Lema da semana #319


"Quando não temos coragem para fazer escolhas, 
vida escolhe por nós." 
Rute Caldeira

Foto: Andrés Nieto Porras
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

terça-feira, 8 de novembro de 2016

"Pais à Maneira Dinamarquesa" - O livro

Ainda o livro não estava à venda e já andava em pulgas para o ler. E não me desiludiu! Muito interessante a forma de educar descrita no "Pais à Maneira Dinamarquesa" de Jessica Alexander (uma psicóloga americana casada com um dinamarquês e fascinada com aquela cultura) e Iben Sandahl (uma psicoterapeuta dinamarquesa de gema). 

No livro, as autoras justificam a felicidade dinamarquesa com a forma como estes educam os filhos (que depois se tornam adultos felizes, educam os filhos da mesma forma - e assim sucessivamente, ao longo de várias gerações).

Claro que para quem é dinamarquês, parece-me bem mais fácil educar assim. Isto porque lhes sai naturalmente, está entranhado na própria cultura. Para nós, com uma concepção educativa diferente em muitos aspectos, pode requerer algum esforço. Mas com o tempo, acredito que podemos transformar o esforço em bons hábitos!

Achei também interessante, o facto das estratégias descritas no livro coincidirem tanto com o que li, de parentalidade positiva. Não é por acaso que aquele povo é tão feliz...

Bom, mas vamos ao conteúdo do livro.

As autoras resumiram a maneira de educar dinamarquesa, num método, a que deram o nome de PARENT:

P de play ou brincar - Os dinamarqueses ao invés de inscreverem os seus filhos em actividades extra curriculares, apostam na brincadeira livre (em que as crianças podem brincar como lhes apetecer). E o mais interessante, é que após vários estudos, se descobriu que este tipo de brincadeira ensina as crianças a serem menos ansiosas, mais resilientes e a lidarem melhor com o stress.

A de autenticidade - Isto significa aceitar as emoções, sejam elas boas ou más. Não há cá camuflagens. É por isso que filmes e até contos de fadas nem sempre têm um final feliz, pois assemelham-se com a vida real. Acreditam que isto ajuda a sentirem-se gratos pelo que têm. Para além disso não enchem os filhos com elogios superficiais. Elogiam menos, de forma autêntica e incidindo no esforço feito pela criança.

R de reenquadramento - Perante uma situação negativa tentam encontrar um lado positivo. Isto não significa ignorar o negativo, mas antes serem optimistas realistas. Têm também em atenção a sua linguagem (um pouco ao contrário de nós, portugueses, que em vez de dizermos um aberto «estou bem!», tantas vezes dizemos «mais ou menos», «uns dias melhores, outros piores», «vou menos mal»...).

E de empatia - Os dinamarqueses acreditam que serão mais felizes se cooperarem com os outros e os ajudarem a ser mais felizes. Para isso é fundamental perceberem o outro lado. Ao invés de um clima de competição e crítica (do género: "Nem conseguiu amamentar o filho, eu cá amamentei até..." ou "Imagina que ainda amamenta o filho!"), optam por mostrar vulnerabilidade sem medo de serem julgados e dar apoio a quem precisa (é comum crianças mais velhas apoiarem as mais novas, por ex.). Fiquei fascinada com o facto de existirem programas virados para o Ensino da Inteligência Emocional e da prevenção de Bullying.

N de nada de ultimatos - Os pais dinamarqueses não costumam bater, gritar ou dizer ultimatos como "Acho bem que faças isto, senão..." ou "É assim, porque eu digo...". São firmes com as regras, mas encorajadores da disciplina (negociando por exemplo as regras, previamente, e estando abertos a questões). Não se limitam a castigar, mas a orientá-los para um comportamento mais adequado.

T de tempo juntos e Hygge - Esta palavra só existe no dinamarquês e significa algo como "aconchego". E a verdade é que este povo faz do Hygge um verdadeiro modo de vida. Ao invés de andarem numa permanente e stressante correria, esforçam-se por criar momentos íntimos e acolhedores com a família e os amigos. As contrariedades, críticas e queixas ficam do lado de fora. O encontro é antes para partilharem uma boa conversa, refeições agradáveis (onde todos ajudam), acenderem umas velas, fazerem jogos e desfrutarem da companhia uns dos outros. São momentos de felicidade tanto para adultos, como para crianças.

No fim de cada capítulo, é explicado como podemos implementar na prática, cada um destes pontos.

Para concluir, penso que os pais dinamarqueses obviamente não são perfeitos. Mas, no geral, lá que usam boas estratégias, isso usam.

Quanto ao livro, muito interessante mesmo! E como dizem as autoras:

"Todos precisamos de ajuda.
Se, em conjunto, construirmos uma comunidade com o objectivo
de praticar estes requisitos,
podemos cultivar algumas das pessoas mais felizes do mundo
no nosso próprio espaço."

Foto: Wook
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Pensamento/Lema da semana #318


"Faz alguém sorrir hoje! Começa por ti...
Autor desconhecido

Foto: Unsplash
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:
Related Posts with Thumbnails