segunda-feira, 14 de maio de 2018

Pensamento/Lema da semana #397


"Se tiver oportunidade de caminhar em segurança
por uma floresta durante a noite,
pode deparar-se com uma série de experiências diferentes
que lhe vão preencher os sentidos,
e observar as estrelas
é uma das mais extraordinárias."
Yoshifumi Miyazaki

Esta semana, devido a uma série de compromissos, não terei tempo para vir ao blog. De qualquer forma, vim desejar-te uma semana cheia de momentos positivos. Até Segunda!

.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

sexta-feira, 11 de maio de 2018

"Natural" ou o manual perfeito para aprender sobre comida vegetariana

Hoje quero falar-te de um dos meus livros preferidos de cozinha vegetariana, o "Natural - O grande livro da cozinha vegetariana" da Joana Alves. 

Mas primeiro vou confessar uma coisa. Eu torço um pouco o nariz a algumas refeições saudáveis. Há refeições lindas, cheias de bons nutrientes, mas depois quando provo... não me parecem nada por aí além. Gostava de sentir diferente, mas esta é a verdade nua e crua.

Contudo, das receitas que experimentei até agora neste livro, todas me surpreenderam pela positiva (ao lado, a minha Shaksuka, baseada numa das receitas do livro). Daí ser este o primeiro livro de receitas vegetarianas, de que resolvi falar aqui.

Gosto também do facto da Joana ter uma primeira parte bem detalhada, essencial para quem quer começar do zero ou até para quem quer aprofundar mais os seus conhecimentos (acerca deste género culinário e da saúde em geral). Nesta parte fala:

- dos vários nutrientes (por exemplo na parte dos «hidratos de carbono», ela fala do seu papel no nosso organismo, distingue os tipos de hidratos, refere em que alimentos os podemos encontrar);
- dos alimentos que devemos ter na despensa, com informações importantes sobre cada um deles (por exemplo quanto ao «trigo-sarraceno», diz-nos o que é, como é constituído nutricionalmente e onde pode ser utilizado);
- superalimentos (por exemplo no que respeita às famosas «sementes de chia», explica de onde vêm, quais os seus benefícios para o organismo, as variações que podem apresentar em termos de aspecto e onde podem ser usadas);
- temperos & afins;
- os utensílios necessários para preparar as receitas.

Numa segunda parte, a autora mostra-nos como preparar uma série de receitas básicas. Entre outras, estas chamaram-me a atenção: leites vegetais, chantili de coco, manteiga de oleaginosas ou sementes (inclui uma receita de «Nutella» caseira!), iogurtes caseiros, caldo de vegetais, molho de tomate, massas (de pizza, quebrada), fermentados e germinados. Explica também como cozer leguminosas e cereais.

De seguida vem a parte mais deliciosa do livro, as receitas propriamente ditas. 

Uma receita de compota de framboesas e chia, com aspecto delicioso.

O livro começa por falar em receitas para a manhã. Reúne coisas como: overnight oats, granola de maçã, compota de framboesas e chia, barrinhas de cereais e sementes, panquecas de trigo-sarraceno...

E estas panquecas de trigo-sarraceno? Quem consegue resistir?

Seguem-se as receitas para petiscar. Podes encontrar, entre outras: grão-de-bico crocante, guacamole trapalhão, palitos de batata-doce com aioli de especiarias...

Nas receitas de sopas & saladas, podes encontrar: sopa rústica de feijoca, couve-galega e batata-doce; sopa de tomate assado com pesto de rúcula; noodles asiáticos de Verão; salada marroquina de beterraba e citrinos...

Uma reconfortante sopa de tomate assado com pesto de rúcula.

No que toca a receitas de pratos principais, chamaram a minha atenção: caril de grão-de-bico, abóbora e espinafres; almôndegas de lentilhas e cogumelos; rainbow bowls; pizza mediterrânica...

O cheesecake de caju e mirtilos fala por si: uma verdadeira tentação!

Bem... a parte das receitas de gulodices & afins é uma tentação: gelado de iogurte e baunilha; cheesecake  de caju e mirtilos; galette de pêssegos, ameixas e amoras; brownies com caramelo de malte...

O ar de comfort food desta galette de pêssegos, ameixas e amoras...

A última parte das receitas refere-se a bebidas. Podes encontrar sumos e batidos verdes, batidos energéticos, águas frescas, chai, super chocolate quente, sangria silvestre...

Que dizer deste super chocolate quente?

A Joana termina o seu livro com dicas para poupar tempo e dinheiro e informações sobre onde podes adquirir uma série de ingredientes típicos da cozinha vegetariana. 

Em suma, um bom livro para quem quer levar uma vida mais saudável, 
ou uma inspiração, 
para quem de vez em quando gosta de uma boa receita vegetariana.

.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:
Facebook || Instagram

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Uma receita reconfortante: feijoada vegetariana

Esta receita é super-reconfortante. Para aqueles dias mais frios... ou não.

Habitualmente prefiro as receitas originais ao invés da sua versão vegetariana. Mas neste caso, é ao contrário. Apaixonei-me completamente por este prato.

Não costumo partilhar tantas receitas quanto gostaria, para respeitar os direitos de autor. Esta, particularmente, foi baseada na receita que encontrei aqui. Mas como faço a minha própria versão, decidi partilhá-la. 

Espero que aprecies tanto quanto eu.

Ingredientes:
✓400 g de feijão encarnado
✓ 1 cebola grande
✓ 2 alhos
✓ 1 tomate médio maduro
✓ 2 colheres de sopa de polpa de tomate (costumo usar biológico)
✓ 2 cenouras
✓ 1 talo de aipo
✓ 1 fatia de abóbora
✓ 1 couve lombarda pequena 
✓ 1 piri-piri (nota: como tenho crianças, tenho optado por não colocar o picante na hora da confecção. Eu e o meu marido costumamos adicionar molho picante depois, já no prato)
✓ 1 cálice de vinho branco
✓ Azeite q.b.
✓ Sal q.b.
✓ Pimenta preta q.b
✓ Opcional: salsa (para decorar na altura de servir)
✓ Arroz basmati cozido

Modo de preparação:
Demolha o feijão encarnado de véspera (necessita de 6 a 8 horas para demolhar). Depois disto retira a água da demolha (esta água fica cheia de antinutrientes e não deve de ser aproveitada). Passa o feijão por água limpa e depois coloca-os a cozer. Se cozeres numa panela tradicional demora entre 45 a 50 minutos. Eu costumo optar pela panela de pressão e aí a cozedura leva entre 20 a 25 minutos. Depois de cozidos retira os feijões, mas reserva a água da cozedura.

Entretanto prepara os outros ingredientes. Pica a cebola, os alhos e a salsa. Corta em cubinhos o tomate (limpa também de sementes) e a abóbora. Corta em rodelas o aipo e as cenouras. Ripa a couve.

Faz um refogado com o azeite e a cebola. Adiciona os alhos. Quando a cebola estiver translúcida junta os tomates. Pouco depois, as duas colheres de polpa de tomate e a abóbora até esta amolecer. Nessa altura, adiciona o vinho branco.

Junta entretanto as cenouras e o aipo. Refoga mais um pouco, até que todos os legumes estejam amolecidos. 

Adiciona entretanto a água onde cozeste o feijão. Logo que ferva adiciona o feijão e a couve. Adiciona o piri-piri, o sal e a pimenta. 

Deixa cozinhar até que todos os legumes estejam bem cozidos e o molho apurado.

No fim, polvilha com um pouco de salsa e acompanha com o arroz basmati cozido.

Nota adicional: Se aí em casa alguém for resistente à versão vegetariana, podes transformá-la em feijoada de legumes. Adiciona na fase do refogado um chouriço (ou só metade), às rodelas. Sempre implica menos carne e bem mais legumes. No meu caso, opto mesmo pela versão vegetariana.

Bom apetite!
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

terça-feira, 8 de maio de 2018

Como manter a casa limpa e arrumada diariamente #10 - Ter ajuda dos electrodomésticos


Os electrodomésticos podem ser grandes aliados na realização de tarefas domésticas. Há pois que aproveitar as suas potencialidades, para fazermos melhor, no mínimo tempo possível. 

Neste post da série «como manter a casa limpa e arrumada diariamente», falaremos justamente disso.

««»»

90. Coloca os electrodomésticos a trabalharem para ti - A ideia é aproveitares ao máximo as suas potencialidades. Em vez de ralares manualmente, utiliza um robot de cozinha; ao invés de lavares a loiça à mão, lava-as na máquina; farás mais rápido um bolo se para além de usares a batedeira para fazeres claras em castelo, a usares para amassar (basta mudar os acessórios), etc. Sempre que um electrodoméstico te permita poupar tempo (considera também o que irás despender na lavagem), opta por usá-lo.

91. Opta por electrodomésticos de fácil manutenção - É super-importante que os electrodomésticos te ajudem a «descomplicar» e não o contrário. É assim importante: 
a) que sejam fáceis de montar, de manusear e de desmontar; 
b) que sejam fáceis de limpar (nos pequenos electrodomésticos, é importante que estes possam ir à máquina de lavar loiça; nos de maior dimensão, os que têm superfícies mais lisas costumam ser mais fáceis de limpar - o que se pode verificar numa placa comparativamente a um fogão de bicos); 
c) que sejam fáceis de arrumar, nomeadamente ocupando o mínimo de espaço.

Opta por electrodomésticos fáceis de manusear e de limpar.

92. Utiliza os electrodomésticos com a potência adequada - A potência certa pode fazer toda a diferença, principalmente em alguns electrodomésticos. Eu por exemplo quase que agradeci quando há uns anos a minha varinha mágica avariou. Comprei uma nova, com mais potência. Agora o que fazia em 7 minutos, faço em 2 ou 3. Já no domínio da limpeza, temos o exemplo do aspirador. Quando este é mais eficaz a limpar, garantidamente poupamos tempo e esforço.

Electrodomésticos com uma potência adequada,
permitem-te poupar tempo e esforço nas tarefas domésticas.

93. Opta por electrodomésticos mais ecológicos e eficientes -
 Quanto mais despesas tiveres, mais terás de trabalhar para as pagares. É por isso fundamental analisares onde podes poupar! Com a energia caríssima, é preferível optares por electrodomésticos que podem ser mais caros na compra, mas com os quais pouparás em termos de energia (eu que o diga! ao substituir a máquina de lavar roupa, poupei em média 20,00 € por mês em electricidade). Para além disso, os electrodomésticos mais eficientes são mais amigos do ambiente. Outra questão a ter em conta.

««»» 

No próximo e último post desta série, falarei de algo fundamental para a poupança de tempo e manutenção de uma casa agradável: o «envolvimento da família». Até lá!

Fotos: 1.ª Interior Design and Decoration; 2.ª ESNY; 3.ª jarmoluk.
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Pensamento/Lema da semana #396


"O que tu fazes HOJE, 
pode mudar todos os AMANHÃS da tua vida." 
Zig Ziglar

.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:

sexta-feira, 4 de maio de 2018

Estou apaixonada por este livro! - O Livro das Pequenas Revoluções

É a primeira vez que escrevo sobre um livro, sem o ter lido totalmente. Mas "O Livro das Pequenas Revoluções - 250 rituais diários que vão mudar a sua vida" de Elsa Punset não é um livro qualquer e, no bom sentido, é por isso que ainda não o conclui.

Confuso/a? Já vais perceber porquê.

Lembras-te de em Novembro passado me ter aventurado a participar no desafio "Actividades para a Felicidade"? Durante um mês realizei diariamente actividades que a ciência comprovou que nos podem tornar mais felizes. Foi um desafio intenso, mas a verdade é que a perseverança me fez perceber que sim, este tipo de actividades realmente fizeram a diferença nos meus dias. Eram uma espécie de lufada de ar fresco, o meu refúgio de momentos felizes, num mês que foi bastante complicado (podes ver mais detalhes das conclusões a que cheguei no último post da série).

Ora este livro funciona um pouco como esse desafio. Traz, nada mais, nada menos, do que 250 exercícios que podemos realizar para melhorar o nosso bem-estar emocional. Para quem, como eu, já estuda a «felicidade» há uns anos, reconheci uma série de estratégias que a ciência comprovou que podem melhorar a nossa vida (claro que umas funcionam melhor para umas pessoas e outras para outras). 

Decidi então, não ler a totalidade do livro, mas sim ir lendo aos poucos, para aplicar tudo o que é sugerido na prática. Sinto que se o lesse de uma assentada ficaria entusiasmada de início, mas depois deixaria de praticar os exercícios. 

Ao contrário do desafio de Novembro, este vou fazendo a pouco e pouco, sempre que me apetecer. Hoje faço uma actividade, amanhã outra, mas se no dia seguinte não tiver vontade ou disponibilidade, não faço. Adio e concretizo-a noutro dia, quando estiver mais sintonizada com o meu desejo de bem-estar.

O título do post não é enganador, estou literalmente apaixonada por este livro! Cada exercício traz uma espécie de introdução onde é explicado no fundo a sua razão de ser e/ou os seus benefícios (e eu gosto de saber o porquê das coisas - muitas sabia de antemão, mas com outras estou a aprender).

Mas vamos agora ao conteúdo.

O livro está dividido em 4 Blocos:
1) O que me acontece por dentro;
2) Cara a cara com as emoções negativas;
3) Conhecer-me, crescer, viver;
4) O mundo que me rodeia.

Cada um destes blocos está dividido em grupos de exercícios e cada grupo reúne 10 exercícios.

Para mostrar como são os grupos de exercícios, vou dar o exemplo do bloco 2: «Cara a cara com as emoções negativas». Este bloco inclui os seguintes grupos de exercícios:
- exercícios expresso para gostar mais de mim; 
- exercícios expresso para enfrentar o stress e a ansiedade;
- exercícios expresso para me proteger das emoções e dos ambientes tóxicos;
- exercícios expresso para perder a vergonha;
- exercícios expresso para enfrentar os medos;
- exercícios expresso para desarmar a solidão;
- exercícios expresso para acalmar a tristeza;
- exercícios expresso para gerir a ira e os aborrecimentos.

Entretanto, cada um destes grupos de exercícios reúnem como referi anteriormente, um conjunto de 10 exercícios.

Quanto aos exercícios propriamente ditos, vou citar alguns que me parecem interessantes:

- Recupere a serenidade em 1 minuto;
- Um banho de natureza (lembras-te do Shinrin-Yoku, de que falei há dias? É justamente essa a actividade.);
- Planifique um instante positivo;
- Acordar com ioga;
- Um delicioso pequeno almoço energético;
- Música para o optimismo;
- Um exercício para o libertar o que o angustia;
- O relaxamento progressivo;
- Faça uma lista de estratégias anti-stress;
- Um relaxamento físico para dormir;
- Manter a compostura numa conversa difícil;
- Melhore a sua comunicação não verbal;
- Um exercício para os tímidos valentes;
- Melhore a sua auto-estima;
- Treine o seu cérebro pela positiva;
- Um antídoto para a ira;
- Uma estratégia para evitar sentir-se ofendido;
- Como libertar-se de um mau hábito;
- Uma estratégia infalível para melhorar em qualquer coisa;
- Cinco estratégias para alcançar as suas metas;
- Causar uma boa primeira impressão;
- Reparar uma relação;
- Mude o seu discurso interno;
- Um truque para vencer a preguiça;
- Uma estratégia contra o bullying ou assédio no emprego;
- A minha vida ideal;
- O sentido da minha vida.

Se quiseres espreitar a lista completa de exercícios entra no site da Wook e na parte onde diz «Explore» clica em «ler». Aparece uma pré-visualização com o Índice, onde está a lista dos exercícios.

Em suma, creio que é um livro útil, para quem quer experimentar os exercícios na prática. Eu vou praticando, aos poucos. Estou a gostar imenso da jornada!

.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:


quinta-feira, 3 de maio de 2018

Colaboração na Master of Simplicity Magazine

Gratidão. É o que sinto por ter colaborado na edição 9 de Mai/Jun da revista Master of Simplicity.

Esta é uma revista digital criada pela Fátima Teixeira (a quem agradeço o convite!) que fala de temas tão interessantes como "minimalismo, simplicidade e vida saudável, englobando ainda temas relacionados como organização, produtividade, sustentabilidade e propósito de vida". Os artigos são muito interessantes e as imagens lindíssimas... aliás a capa diz tudo.

O tema desta edição diz-me muito: hygge - ou não fosse ele um dos caminhos para a felicidade. Quanto ao artigo que escrevi, tem o título de "Hygge à Portuguesa". Porque também nós sabemos criar a atmosfera certa e podemos ser mais felizes com o hygge... com um estilo muito próprio, o português.

Deixo aqui o link para conheceres um pequeno resumo desta edição, bem como pré-visualizações das versões portuguesas e inglesas da revista.

Links para: edição em português e edição em inglês.

Espero que aprecies tanto quanto eu!

.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:
Facebook || Instagram

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Como manter a casa limpa e arrumada diariamente #9 - A faxina/Limpeza da casa


No ano passado comecei uma série de posts sobre como manter a casa limpa e arrumada diariamente. Entretanto não publiquei alguns dos textos que havia planeado.

O objectivo desta série de posts é que possas sentir os cuidados com a casa não como uma obrigação, mas antes como uma forma de criar energia positiva, de a transformares num lugar agradável e acolhedor. Isto sem stresses, sem ambicionares a perfeição - pois a tua prioridade deve de ser o teu bem-estar e da tua família (e para isso precisas tempo livre, ao invés de seres um/a escravo/a da casa). Espero por isso, que estes posts venham facilitar a tua vida!

Só para recordar, até agora falei dos seguintes temas:

1.ª Parte – Destralhar para simplificar;
3.ª Parte –  Planear as tarefas domésticas;
4.ª Parte – A rotina diária;
5.ª Parte – As compras semanais;
6.ª Parte – O tratamento de roupas;
7.ª Parte – Prevenir a sujidade.

Hoje irei falar da faxina/limpeza da casa. Espero que te seja útil!

««»»

76. Planeia a limpeza - Faz uma lista de  todas as tarefas relacionadas com a limpeza. Indica à frente de cada tarefa a periodicidade da mesma (não precisas de limpar os pisos com a mesma frequência que o interior dos móveis, por ex.). A periodicidade pode ficar ao teu critério. Há coisas que podes fazer semestralmente, outras mensalmente e outras todas as semanas.

Quanto à limpeza semanal, podes definir um dia para a fazeres, ou podes optar por dividi-la ao longo da semana. Neste caso podes por exemplo limpar 2 quartos na Segunda-feira, a sala na Terça e por aí adiante. Podes definir um dia para a realização de tarefas mensais (ex. 1.ª Sexta-feira do mês: lavagem de vidros; 2.ª Sexta-feira: limpeza do interior dos armários de WC, etc.). Sugiro-te a criação de um plano semanal ou mensal de limpezas, para te organizares mais eficazmente (espreita o meu no post sobre o «planeamento das tarefas domésticas» - entretanto já o alterei, mas faz parte... ao longo do tempo as nossas necessidades vão mudando).

77. Recolhe tudo o que estiver espalhado - Antes de qualquer tarefa de limpeza, começa por recolher tudo o que estiver espalhado. Pega por ex. numa cesta, recolhe os objectos e coloca-os nos respectivos lugares. O facto da casa estar previamente organizada, é imprescindível para poupares tempo na limpeza.

78. Reúne todos os materiais necessários para a limpeza - falo de coisas menores como panos do pó e produtos de limpeza (que podes reunir dentro de um recipiente como um alguidar ou um balde) e de coisas maiores como o aspirador, a esfregona, etc. Depois de reunidos, leva-os para o local onde irás fazer a limpeza. A ideia de reunir tudo de uma só vez, é para não perderes tempo a ir buscar produtos por diversas vezes.

Antes da limpeza reúne todos os materiais necessários.

79. Motiva-te para a limpeza - Pessoalmente, a limpeza não é a minha tarefa favorita, por isso vou partilhar contigo alguns truques que eu própria uso para me motivar:

a) foca-te no resultado final, mentalizando como a tua casa se irá transformar num espaço mais agradável, relaxante e saudável.

b) lê sobre o assunto, para te inspirares e conheceres novas técnicas ou truques de limpeza. Um livro de que considero inspirador em termos de limpezas é o da Mónica Duarte, "A Dona de Casa Perfeita. Limpar, Organizar e Poupar" (falei dele neste post).

Livro com boas dicas de limpeza.

c) ouve música;

d) assiste a programas  no youtube (é mais ouvir do que ver!) - podes ouvir algo do teu interesse ou até assistir a youtubers a falarem especificamente de limpeza e organização (ver os outros a limpar e a tornarem as casas mais bonitas, pode inspirar-te a fazer o mesmo);

e) cronometra as tarefas - quando limpas várias divisões em simultâneo, podes dividir a limpeza em tarefas menores (ex. limpar todo o pó, limpar as janelas e espelhos, etc.) e definir um tempo para cada uma delas. Isto facilita a concentração na tarefa e evita distracções. Para algumas pessoas (eu incluída) isto funciona quase com um jogo em que se tenta concluir dada tarefa no tempo previsto ou até antes. 

Algo que ainda não tentei mas que quero experimentar:

f) praticar mindful cleaning, o que na prática significa aplicar os princípios da meditação mindfulness à limpeza da casa.  A ideia é concentrarmo-nos na actividade que realizamos no momento presente (neste caso a limpeza) e observarmos o que fazemos e o que sentimos, sem emitir julgamentos. Por exemplo, se estiveres a lavar as loiças da casa-de-banho, podes praticar mindfulness da seguinte forma:
- observa a tua respiração calma, enquanto te preparas para a limpeza;
- desacelera a tua mente e sintoniza-a com a experiência que tens no momento presente. Observa como estás a transformar loiças sujas em loiças limpas;
- aplica produto de limpeza nas loiças e observa como tudo está ainda sujo;
- sente o cheirinho do produto, a textura do pano ou esponja quando começas a lavar, os teus movimentos para limpar, a temperatura da água;
- tudo começa a ficar limpo, cheiroso e com aspecto agradável. Observa essa limpeza.

Na altura tenta concentrar-te somente na limpeza e se a tua mente começar a dispersar, tenta concentrar-te novamente na tarefa (sem julgamentos, ok).

O bom disto é que assim enquanto limpas podes treinar a tua concentração e afastá-la da sensação de tédio que a limpeza pode trazer.

Em suma, destas estratégias motivacionais, usa as que mais se adequarem à tua personalidade ou estado de espírito.

80. Evita distracções - Uma coisa é ouvires música enquanto limpas, outra é ires espreitar o facebook, distraires-te com a cena de um filme, ou perderes tempo ao telefone. Assim fica difícil terminar a limpeza.

Se necessário coloca o telemóvel no silêncio ou em modo avião. Quando começares uma tarefa de limpeza, pára só quando a concluíres. Se estiveres muito cansado/a, faz uma pausa entre tarefas (o que até pode aumentar a tua produtividade), mas cronometra-a (por exemplo, no máximo 5 minutos).

Quando começares uma tarefa de limpeza, tenta parar só quando a terminares.

81. Segue uma ordem de limpeza - Limpa de cima para baixo (porque o pó não fica todo no pano, também cai nos móveis e no chão). Começa por remover as teias de aranha e limpar candeeiros. Passa depois para limpeza dos móveis e só depois para deves lavar os vidros e espelho (enquanto limpas, o pó pode cair aqui). Por último aspira e lava o chão. 

Podes também limpar num só sentido (por exemplo da esquerda para a direita, no sentido dos ponteiros do relógio). A ideia é não perderes tempo a andar de um lado para o outro.

82. Usa truques de limpeza - Conhecer alguns truques facilita bastante na limpeza, tanto em rapidez, como em eficácia. 

Eu tive a minha vida facilitada, desde que comecei a colocar uma tigela com água e um pouco de vinagre durante uns 3 minutos na potência máxima do microondas. Com a condensação basta passar com um paninho que a sujidade sai facilmente. Aproveito essa água quente e coloco alguma no fogão (tendo o cuidado para que esta não passe para o sítio onde os bicos encaixam). Deixo actuar alguns minutos enquanto faço outra coisa. Não é que quando passo com um esponja, a gordura sai com uma facilidade incrível? E tenho a vantagem de não usar produtos tóxicos!

Existem dezenas de outros truques na Internet, basta pesquisar. Eu tenho ainda a ajuda do livro  "Soluções fáceis para limpezas difíceis" da DECO, mas infelizmente está esgotado. Pena, porque tem truques para tudo e mais alguma coisa.

Pequenos truques, tornam a limpeza mais rápida e eficaz.

83. Deixa o trabalho para os produtos de limpeza - Aplica o produto e deixa-o agir por uns minutos, não limpes de imediato. Aproveita esse tempo para fazer outra coisa. Quando regressares, vais ver que a sujidade sai com muito mais facilidade.

84. Limpa de imediato - Isto evita tanto esforço extra... Quando não limpamos logo, a sujidade tende a secar e, se formos adiando, acumula cada vez mais. Para além de ser mais difícil de limpar, há casos em que acabamos por ter de usar químicos agressivos, nada saudáveis.

Tomaste banho? Passa de imediato água na banheira ou cabine de chuveiro. Deixaste a panela arrufar? Logo que puderes limpa o fogão. Deixaste cair migalhas? Apanha-as para que não se espalhem pela casa. Sujaste louça? Lava-a ou coloca-a na máquina de lavar. Estiveste a cozinhar? Limpa a bancada da cozinha. Entornaste um líquido numa toalha? Logo que possível tenta lavá-la, dando atenção à mancha quando ainda está húmida. A atenção imediata facilita a tarefa e previne trabalho extra.

Previne que a sujidade seque e acumule, limpando de imediato.

85. Mantém o lava-loiça e lavatórios limpos - Elimina a sujidade diária e, depois seca com um paninho.  É super-rápido e dá logo a sensação de casa limpa. Evita ir para a cama com loiça acumulada no lava-loiças. Não é nada agradável começar o dia, com um monte de loiça por lavar, certamente com sujidade ressecada. Por mais que custe, arruma de véspera, para começares o dia com boas energias.

86. Evita a acumulação de pó - Falo por mim, não sei de onde surge tanto pó! Uma vez por semana ou sempre que necessário, retira o pó dos móveis. Uma coisa que facilita é ter poucos objectos à vista, pois assim há menos acumulação de poeira e fica incrivelmente mais fácil de limpar. O interior dos móveis podes limpar com menos frequência.

Superfícies com poucos objectos
para além de terem um aspecto agradável, previnem a acumulação de pó.

87. Mantém o chão limpo - O ideal é passares o aspirador, pois a vassoura levanta o pó. Opta por um aspirador prático - que não complique a tarefa por ser demasiado pesado ou que não seja eficaz a limpar, por ser pouco potente. Quando necessário lava o chão. O piso limpo é outra das coisas que dá logo um ar de limpeza à casa.

88. Limpa somente o que estiver sujo - Não compliques! Se não vês teias de aranha, larga a vassoura. Se o forno não foi utilizado, limpa noutra altura. Aproveita todos os momentos que puderes para estares em família ou para fazeres algo do teu agrado. O teu tempo livre é demasiado precioso, para o despenderes só na casa.

O teu tempo livre é demasiado precioso, para o gastares só na casa.
Por isso, limpa somente quando for necessário.

89. Lava com frequência os utensílios de limpeza -
Panos, esponjas, esfregonas, vassouras e baldes devem manter-se limpos, para que cumpram o seu papel de limpar, ao invés de espalharem a sujidade. Após a sua utilização, limpa-os também.

««»»

Restam 2 partes desta série de posts. O próximo será sobre «ter ajuda dos electrodomésticos». 

Até lá!

Fotos: 1.ª ESNY; 2.ª Conger Design; 3.ª Wook; 4.ª jarmoluk; 5.ª Photo-Mix Company; 6.ª annca; 7.ª Fastighetsbyran; 8.ª Magnusson.
.............................................................
"A Felicidade é o Caminho" também está aqui:
Facebook || Instagram
Related Posts with Thumbnails