quarta-feira, 5 de março de 2014

O ambiente em que vives e a tua felicidade

Podemos nem nos dar conta. Deixamos arrastar a situação. Mas a verdade é que o ambiente em que vivemos, influencia as nossas emoções, tanto pela positiva, como pela negativa. Por vezes basta mudar uns detalhes, para fazer a diferença.

E como uma imagem vale por mil palavras....

1.º Aspecto: mantém a casa arrumada.

Não é agradável viver numa casa onde reina o caos. Este faz com que nos sintamos mais ansiosos e stressados. Mas há pessoas que vivem assim quase que diariamente (ok, talvez não chegue ao extremo da imagem)...

Já te imaginaste a cozinhar num espaço destes? Por outro lado, se saíres de casa e a deixares neste estado há sempre a sensação de receio (que alguém apareça e veja a confusão). Poderás sentir-te igualmente «esmagado(a)», por ver tanto por fazer (principalmente se chegares a casa após um dia de trabalho e ainda tiveres muito para arrumar... é uma canseira).


Agora imagina que chegas a casa e encontras a tua casa assim:


Bancadas com poucos objectos, todo o espaço com ar limpo e arrumado. Isto faz com que o ambiente tenha um ar mais relaxante, mais convidativo. 

Por isso:
- mantém cada objecto no respectivo lugar;
- evita ter demasiados objectos;
- há medida que vais trabalhando, vai arrumando o que já não usas;
- evita sair de casa, sem ter os espaços limpos e arrumados (pede a colaboração de todos nesta tarefa).
Nota: Claro que isto não significa cair no extremo, em que tudo tenha de estar sempre impecável. As casas não são museus, são espaços para serem vividos. O segredo reside no equilíbrio.

2.º Aspecto: livra-te da tralha.

O excesso de objectos oprime, dá-te o dobro do trabalho a arrumar e dá um ar pesado ao que deveria ser o teu refúgio anti-stress, ou seja, à tua casa.

Imaginas-te a trabalhar numa secretária destas? Para quê ter 2 ratos de computador, 2 telemóveis, 4 Kitty's, um martelo (?), molduras mal cuidadas...?


Agora imagina-te a trabalhar aqui:


Não te sentirias mais produtivo(a)? Secretária com poucos objectos e os que existem combinam entre si. Muita luz natural. Uma plantinha a dar um toque especial. As fotos e molduras estão ordenadas e bem cuidadas.

Por isso:
- livra-te da tralha da tua casa (espreita este post, com ideias mais específicas sobre o escritório);
- mantém poucos objectos, mas os que existem devem ser combinados entre si (para dar harmonia ao ambiente).

3.º Aspecto: mantém um ambiente interno agradável.

Sabes aquelas casas onde entramos e sentimos um ambiente pesado, que oprime? A divisão abaixo até está arrumada, mas sejamos realistas, sentes muitas emoções positivas ao olhares para este espaço? E os objectos decorativos do móvel, trazem-te sensações agradáveis? 


Agora imagina-te neste espaço:


Um espaço ordenado, onde parece haver equilíbrio entre os objectos, cores e padrões. A verdade é que esses aspectos são fundamentais para que nos sintamos mais calmos e relaxados.

Por isso
- cria um ambiente ordenado e escolhe padrões que combinem entre si;
- opta por ter alguma área com cores neutras, mais claras, para tornar o ambiente mais leve (pode ser na mobília, na iluminação, nos objectos de decoração);
- dá uns toques de cor, para dar alegria à divisão (no espaço acima são essencialmente as plantas que cumprem esse papel).

4.º Aspecto: na selecção de objectos decorativos, inclui, e dá preferência, ao que tiver um significado especial para a família.

Na imagem da primeira sala parecia haver uma série de objectos sem qualquer sentido, dispostos em fila em cima do móvel.

Repara agora neste recanto: 


Neste espaço existem fotos de momentos especiais. São vários momentos da vida dos habitantes lá de casa. E é dada tanta importância a este recanto, que há iluminação especial a incidir sobre as fotos. Observo as pedras e recordo que eu própria tenho algumas, a lembrar os dias passados junto ao mar com a família...

Por isso:
- Ao escolheres objectos de decoração, opta por aqueles que te trazem boas recordações (de pessoas, experiências que viveste) ou que contem uma história (tais como: fotografias, mobiliário da tua avó restaurado, uma jarra que compraste numa viagem de sonho, os teus livros preferidos, etc.);
- Não excedas o número de objectos especiais (se tiveres a casa repleta de recordações da tua avó, é difícil valorizares todos eles - basta 1 ou 2, os que forem realmente importantes).

5.º Aspecto: cria um refúgio anti-stress.


Por vezes temos espaços mal arranjados e desaproveitados, que nos stressam ao olhar. Mas, a falta de tempo faz com que arrastemos a situação... E praguejamos de cada vez que o vemos naquele estado, ficamos a imaginar o que deveria ser e não é.


Agora imagina que esse espaço finalmente foi arranjado:



Ao invés de ser um local de stress, passou a ser um refúgio anti-stress. E porquê? Os recantos acolhedores dão-nos uma sensação de conforto e segurança. É importante que tenhamos um espaço tão agradável que nos permita abandonar as preocupações que trazemos do exterior. Por outro lado, o facto de haver elementos da natureza melhora o humor e a saúde dos habitantes da casa.

Por isso:
- Evita ter espaços mal arranjados lá em casa - vai recuperando-os aos poucos;
- Mesmo que não tenhas tempo para cuidar de um jardim com tantas plantas como o da imagem, podes sempre incorporar elementos da natureza na tua casa (usando elementos como: vasos de plantas, fotos ou pinturas de paisagens, aquários, pequenos troncos de árvores, arranjos florais, etc.). 
- Cria um espaço só teu, um sítio mais reservado para relaxares do stress. Pode ser um recanto do jardim ou varanda, uma poltrona num canto de uma divisão, um pequeno «santuário» numa divisão rodeado de almofadas, velas e outros elementos que convidam ao relaxamento (eu própria tenho um recanto preferido cá em casa).

««»»

Estes 5 pontos podem influir bastante na forma como te sentes na tua própria casa. E isto não significa que tenhas de ter a mobília mais chique ou que tenhas de gastar rios de dinheiro em decoração. Significa apenas que com um pouco de criatividade, podes transformar a tua casa num cantinho mais feliz. 

8 comentários:

  1. É bem verdade o que apresentas aqui. Mas fiquei chocada com a cozinha da 1ª foto. Haverá alguém com uma cozinha assim? :)

    ResponderEliminar
  2. E este post Mafalda tem tudo a haver comigo :)
    Aos poucos e poucos criar um ambiente agradável ,sem muitos gastos ,feito com carinho .
    Eu adoro a minha casa :)
    E no final do dia como é bom voltar para casa .
    Adorei ,bj mt grande
    Lulu

    ResponderEliminar
  3. Adorei o Post!!é sempre bom lembrar disso. Eu tenho tamanha dificuldade com a cozinha, e nem é questão do tamanho dela atualmente, pois já tive uma enorme e dava no mesmo. Quase sempre ela ficava como essa da primeira foto, um terremoto,risos. Agora me policio segundo a segundo pra ir pondo cada coisa que pego imediatamente no lugar de volta, e o resultado é de fato uma enorme satisfação, uma casa arrumada dá uma Paz ainda maior!!! Bom Dia!!!

    ResponderEliminar
  4. Identifico-me muito com este post :)
    Um espaço limpo e arrumado contribui imenso para a minha criatividade!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito da selecção dos espaços.
    Muito bonitos e transmitem tranquilidade.
    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar
  6. Hola!!! Que buena entrada !!!
    Me gusta mucho tu blog así que me quedo por aquí para seguirte!!!
    Besitos!!

    ResponderEliminar
  7. Olá Mafalda!

    Vim parar ao teu blog sem querer, mas ainda bem que aconteceu!
    Adorei este post, identifico-me muito com o que dizes aqui, eu costumo mesmo dizer que uma casa arrumada é fundamental para uma cabeça organizada!
    Obrigada pela partilha que fazes aqui no teu cantinho!
    Beijinho e bom domingo para ti

    ResponderEliminar

Related Posts with Thumbnails