quinta-feira, 29 de maio de 2014

Lugares mágicos - os meus preferidos

Há lugares que me fascinam. Parecem mágicos, saídos de contos de fadas. Basta-me olhar as fotos destes locais, para me sentir mais relaxada. 

Com alguma frequência eu e a minha filha espreitamos o facebook do "Places do visit before you die", do "Places to see before you die" ou do "Maravilhas de Portugal", só para ver estes lugares. E depois é sonhar... com o que queremos ver um dia, com os lugares que nos deixaram saudades, ou com o que provavelmente não visitaremos, mas que ainda assim nos encanta.

Eis os meus lugares mágicos preferidos:



SINTRA, Portugal

Foto: André Gonçalves


























Foto: Ivan Capelo



A vila de Sintra é talvez o meu lugar preferido em todo o país.

Aquela floresta luxuriante, a neblina misteriosa, os palácios encantadores. E lá bem no alto, em plena serra, ainda avistamos o mar.

Sem palavras, adoro!








TÚNEL DAS GLICÍNIAS, Japão

Foto: Binary cse
Foto: dk tazunoki 




























Este lugar fascina-me com tamanha beleza!

As glicínias em diferentes tons cobrem estes jardins magníficos, os Kawachi Fuji Gardens, em Kitakyushu, Japão. 

Um lugar que parece saído de um conto de fadas.
Foto: dk tazunoki 


MONTE DE SAINT-MICHEL, França

Foto: Jesper Krogh
Foto: Fougerouse Arnaud



























Este lugar fica particularmente belo, assim que a noite cai. As cores do crepúsculo tornam-no simplesmente maravilhoso.

Localizado numa ilhota na foz do rio Couesnon, no noroeste da França, trata-se de uma abadia e santuário em homenagem ao Arcanjo Miguel.





TÚNEL DO AMOR, Ucrânia

Foto: hdwallpapermania











Foto: opogode
















Este caminho-de-ferro verdejante é um dos lugares mais encantadores da Ucrânia. Apesar de ser um local privilegiado para fotos e encontros românticos, ainda hoje é percorrido diariamente pelo comboio.






PALÁCIO PELES, Roménia

Foto: Mafalda S.
Mafalda S.


Este palácio localiza-se nas verdejantes montanhas dos Cárpatos, na Roménia, um lugar a que a minha filha apelidou de «floresta das árvores de Natal» (tal a quantidade de pinheiros «natalícios»). Está igualmente rodeado de lindíssimas cascatas de água.

Mandado construir pelo rei Carol I (entre 1873 e 1914), tem ainda uma série de construções adjacentes verdadeiramente encantadoras, o que inclui um outro palácio de menor dimensão, o Pelisor. 

De realçar que aqui viveu o rei Ferdinand I, filho da Infanta portuguesa D.ª Antónia de Bragança (filha da rainha D.ª Maria II). Quando visitei este palácio, fiquei ainda mais encantada, pelos laços com Portugal.



CAMPOS DE TULIPAS, Holanda

Foto: Tom Jutte
Foto: Nataliya Perequdova
São lindíssimos, os românticos campos de tulipas na Holanda. Vistos ao longe, parecem formar verdadeiros tapetes de cor. Estes costumam florescer entre o final de Março e a segunda semana de Maio. Um verdadeiro espectáculo para o olhar.


TAJ MAHAL, Índia

Foto: Ming Tong
























Foto: Dave

O Taj Mahal é conhecido como «a maior prova de amor do mundo». Trata-se de um mausoléu que o  imperador Mughal Shah Jahan mandou construir em memória da sua esposa favorita, a quem chamava Mumtaz Mahal («a jóia do palácio») - que havia morrido ao dar à luz o 14.º filho de ambos.

Este local lindíssimo serviu de inspiração para o Palácio do Sultão do filme Aladdin da Disney.




MAR DE ESTRELAS, Maldivas

Foto: Doug Perrine 

Foto: ArtTomCat 





























A luminescência destas águas, deve-se à existência de micróbios marinhos chamados de fitoplâncton. 

De qualquer modo, o efeito que provoca assim que anoitece, é de tirar o fôlego.














COLMAR, França

Foto: Fonzie D
Foto: Paulo Ribeiro

Pensar que estive tão perto deste lugar, mas na altura nem sequer tinha ouvido falar dele. 

Trata-se de uma das cidades mais encantadoras de França.







Foto: Francisco Antunes





Com casinhas pitorescas em estilo alemão, flores um pouco por todo lado e um rio que atravessa a cidade e que, sem dúvida, assume particular encanto. Em torno do rio existem muitas esplanadas e lindíssimas flores. Um lugar lindíssimo!














AÇORES, Portugal

Foto: Alice
Foto: António Araújo
Adoro a beleza imponente dos Açores. Todo um arquipélago abençoado pela Natureza, com os seus campos verdejantes, as suas lagoas lindíssimas e as flores maravilhosas. Um lugar mágico, de cortar a respiração!


CASTELO DE NEUSCHWANSTEIN, Alemanha

Foto: Andreas Zerndl
Foto: Damian Hunt


Este é um verdadeiro castelo de conto de fadas, fonte de inspiração do palácio da Bela Adormecida.

Foi mandado contruir por Ludwig II da Baviera, de modo a buscar refúgio e se retirar da vida pública.

É hoje um dos castelos mais visitados na Europa. Um lugar deslumbrante!





Foto: Luís Miguel Justino



























DARK HEDGES, Irlanda

Foto: Daz Brown Photography 

Foto: Adrian Pluskota 
Foto: thebelgianproject

Faz lembrar as florestas das histórias de encantar.

Este caminho de árvores de faia, foi na realidade criado no século XVIII, pela família Stuart, tendo sido as árvores plantadas de raiz. A ideia da família era impressionar os visitantes ao chegarem à entrada da sua casa.

Contudo, existem rumores de que a estrada é assombrada. Dizem que de vez em quando surge o fantasma de Lady Grey, normalmente ao anoitecer...


A VARANDA DA MINHA CASA...

Foto: Mafalda S.

Foto: Mafalda S.
Pode não ser um lugar mágico para muita gente, mas é, sem dúvida para mim. Não me importei que o apartamento já tivesse uns quinze anos, não me importei das obras que tive de fazer, não me importei de morar num terceiro lugar sem elevador... tudo por esta vista. É o meu refúgio, o meu lugar de encanto, que ainda hoje me consegue surpreender. Seja pela névoa matinal, pelas águas brilhantes do meio dia, pelas cores do ocaso, ou pela vista nocturna... é o meu pequeno mundo mágico. Adoro!...
Foto: Mafalda S.























P.S. Desculpem lá a formatação deste post. Não consegui colocar os textos e algumas imagens como queria. Mas ficou a ideia...

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Dizer um obrigada a alguém especial - uma ideia gira dos CTT


Ontem uma utente, a D.ª C., mostrou-me - com um sorriso enorme - o "obrigada" de um dos seus filhos (enviado através da iniciativa dos CTT «a maior rede de obrigados»).

Por vezes pressupomos que os outros sabem à partida do quanto gostamos deles, ou o quão gratos nos sentimos pelo que fizeram por nós. Mas nem sempre as pessoas sabem e, por vezes, passam uma vida inteira sem o saber. 

Se tens alguém especial a quem agradecer, porque não aproveitar esta ideia? Basta escreveres a mensagem no site e inserires os dados do remetente e do destinatário. Depois disto os CTT fazem-na chegar, por meio de carta, ao destinatário. E isto, gratuitamente! Atenção é que esta campanha dura somente até 30 de Junho de 2014.

Acredita que farás alguém muito feliz! A D.ª C. tinha um olhar de felicidade que só visto. Disse-me que iria guardar aquela carta para sempre...

Imagem: CTT

terça-feira, 27 de maio de 2014

O Ingrediente Secreto - ou como tornar a culinária especial

Há algum tempo atrás comprei, por curiosidade, o livro "Ingrediente Secretodo Chef Henrique Sá Pessoa. Gostei tanto do resultado das receitas, que já comprei os outros volumes da colecção (volume 2 e volume 3 - no site da wook podes ver algumas páginas destes dois últimos livros).

A sensação que fico é que podemos dar um toque especial às receitas mais tradicionais (ex.: Canja de galinha com cenoura, alho-francês e aipo), aprender coisas novas (ex.: Strogonoff de Cogumelos e Bacon) - o que inclui igualmente técnicas novas (pode parecer ignorância, mas não conhecia a técnica de selar a carne, nem que poderia fritar as batatas duas vezes para ficarem mais deliciosas). Claro que por vezes dou o meu toque pessoal e reinvento um pouco a receita. Mas o resultado é sempre bom. 

O chef divide as receitas dos seus livros, por ingrediente (que são normalmente bem acessíveis à realidade portuguesa, não há ingredientes propriamente estranhos).

Para teres uma noção, vou dizer-te quais os ingredientes que cada livro aborda e um exemplo de receita para esse ingrediente.

Ingrediente Secreto
- Batata (ex. de receita: batata dourada com salmão);
- Cogumelos (ex.: tagliatelle com molho de cogumelos);
- Chocolate (ex: bolo húmido de chocolate);
- Curgete (ex: pataniscas de curgete com tomate e anchovas);
- Espargos  (ex.: creme de espargos);
- Arroz (ex.: arroz de gambas com chouriço);
- Cebola (ex.: anéis de cebola fritos);
- Beringela (ex.: dip beringela-iogurte);
- Frutos secos (ex.: pralinè de frutos secos);
- Massa (ex.: esparguete à carbonara);
- Salmão (ex.: salmão com curgete frita e molho tártaro);
- Frutos vermelhos (ex.: iogurte grego com redução de frutos silvestres);
- Queijo (ex.: risoto de alho-francês com parmesão).

Ingrediente Secreto 2
Pão (ex. de receita: french toast com banana);
- Ervas aromáticas (ex.: açorda alentejana com pescada);
- Frango do campo (ex.: coxas de frango marinadas com curgete, espargos e cebola-roxa);
- Frutos tropicais (ex.: tarte tatin de banana);
- Bacalhau (ex.: risoto de bacalhau com poejos e tomate confit);
- Baunilha (ex.: cheesecake de baunilha e limão);
- Novilho (ex.: carne guisada com vinho tinto);
- Bivalves (ex.: amêijoas à bulhão pato);
- Ovo (ex.: creme de limão com iogurte grego e mel);
- Enchidos (ex.: pão com chouriço);
- Lula (ex.: lulas fritas com maionese agridoce); 
- Alface (ex.: salada de inverno com fiambre, frutos secos e maçã);
- Gengibre (ex.: moqueca de peixe).

Ingrediente Secreto 3
Maçã (ex. de receita: maçã assada com chocolate negro);
- Porco preto (ex.: secretos com migas);
- Mel (ex.: iogurte grego com frutos vermelhos e mel);
- Laranja (ex.: souflê de laranja);
- Abóbora (ex.: compota de abóbora);
- Tomate (ex.: penne com molho de tomate);
- Cenoura (ex.: bolo de cenoura com molho de chocolate);
- Atum (ex.: ratatouille com atum);
- Grão (ex.: falafel com grão);
- Couve-flor (ex.: couve-flor frita com dip de iogurte);
- Café (ex.: batido de café e gelado de baunilha);
- Conservas (ex.: tapenade de sardinhas);
- Polvo (ex.: arroz de polvo).

Muito bom! Uma lufada de criatividade na cozinha!

Foto: Lemonnier Foto - via Wook

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Pensamento/Lema da semana #190























"À medida que vou amadurecendo, presto menos atenção ao que os homens dizem. 
Simplesmente vejo o que fazem." 
Andrew Carnegie

Foto: amyrod

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Programas de entretenimento: os bons e os péssimos (artigo de opinião)

Quando cozinho, por vezes assisto a algum programa de TV. Normalmente vejo alguma série, um programa de viagens ou de culinária. Mas ultimamente, tenho assistido a programas de entretenimento. E constato, que mesmo que inconscientemente, há programas que nos inspiram com ideias, há outros que nos relaxam  e há aqueles que... bem, não acrescentam nada. 

Um programa mesmo parvo, e que só vi uma vez foi o "Toddlers and Tiaras", em que crianças pequenas competem entre si para se decidir quem é mais bonito e engraçado. Se isto fosse divertido para a criança (os pais insistem que é), ainda vai que não vai, se fosse educativo... mas assim?

O que vi foi pais a treinarem intensamente crianças pequenas (o que incluía bebés), a maquilharem e pentearem os miúdos como gente adulta (alguns até se divertiam, mas outros choravam) e no fim, a guerrearem uns com os outros (normalmente a criticar os filhos dos outros). Claro que a criança que ganha fica muito contente, mas as outras ficam muito desiludidas e com a auto-estima lá em baixo. E repetiam a desilusão, pois andavam de concurso em concurso.

Sinceramente, este programa não ensina minimamente um pai a ser bom pai, e muito menos a fazer a criança feliz. Nada educativo, a meu ver.

Outro programa absolutamente parvo, e que espero não voltar a ver é o "Here comes Honey Boo Boo". Trata-se de um reality show sobre a família de uma miúda que também participa em concursos de beleza infantis (ao estilo "Toddlers and Tiaras"). 

E porque é que isto não é inspirador? Porque mostram uma família que come sempre de forma pouco saudável, fartam-se de dizer palavrões, a interacção de uns com os outros é normalmente a fazer brincadeiras parvas... 

Claro que há pessoas que gostam deste tipo de programas, em que observam a vida dos outros. Mas ao menos se fosse uma família educativa... Sinceramente, para mim ver este programa, é uma perda de tempo.

Agora vamos aos programas de entretenimento inspiradores.
Gosto do "What not to wear". Neste programa, pegam numa pessoa com baixa auto-estima, que normalmente não se cuida e fazem uma transformação. Dão sugestões de roupa que favorecerá o corpo da pessoa. Mudam também para um penteado de fácil manutenção e dão sugestões de maquilhagem, que fazem toda a diferença. É incrível como as pessoas se sentem mais auto-confiantes no final do programa.

Acho este tipo de programa de entretenimento mais positivo, pois dá esperança às pessoas que não se sentem bem na sua pele, de que podem melhorar. E por vezes, pequenas mudanças no aspecto físico, podem fazer a diferença na auto-estima da pessoa. Não é tanto o ser-se bonito, mas o facto da pessoa passar a sentir-se bonita.

Gosto particularmente do programa do Dr. Phil. 

Nele são mostrados problemas dos participantes (normalmente tem muito que ver com relações - entre pais e filhos, famílias, casais, etc.) e são dadas sugestões para os resolver. São dadas bastante dicas de educação, sobre relacionamentos entre casais e famílias, sobre prevenção ou superação de comportamentos mais negativos, etc.

Uma ou outra vez não concordo com alguma coisa, mas no geral, acho as sugestões muito inspiradoras. Reconheço que muito do que ali se diz, é baseado em estudos científicos, portanto faz sentido. Um programa onde se pode aprender alguma coisa.

Em tempos vi também um programa (talvez no biography channel, ou no TLC, não me lembro), que também era interessante. Nem sequer me recordo do nome do programa, mas gostei bastante da intenção em si.

Era sobre acumuladores e viciados em organização. O viciado em organização ia à casa do acumulador e ajudava-o a limpar, a desfazer-se da tralha e a transformar a casa num lugar lindíssimo.

Ao contrário de alguns programas sobre o assunto, em que só se fala do problema da tralha, acho este mais positivo. A verdade é que abordava o problema, mas também mostrava as soluções (incluindo uma série de sugestões para manter a tralha longe de casa). E o resultado final era sempre fantástico.

Este tipo de programa dá esperança às pessoas que por algum motivo se acomodaram (e não estou a falar de casos patológicos) e que deixaram de controlar a tralha, a acreditar que podem melhorar. Acho francamente motivador, pois ficamos com vontade de organizar a nossa própria casa.

Se ao menos soubesse o nome do programa...

Mas o que importa aqui, é que mesmo em programas de entretenimento podemos escolher o que influenciará positivamente as nossas vidas, o que nos trará boas ideias, o que nos relaxa - em detrimento do que só nos faz perder tempo. 

Fotos: 1.ª, 2.ª e 3.ª - TLC; 4.ª - Dr. Phil Show.

terça-feira, 20 de maio de 2014

A regra dos 4 minutos


Ouvi falar na regra dos 4 minutos, apenas há uns dias, no programa do Dr. Phil. A ideia pareceu-me interessante, pelo que a partilhei de imediato com o meu marido.

Mas o que é isto da regra dos 4 minutos? Esta tem a ver com um estudo entre casais, em que se constatou que a forma como um casal interage nos primeiros 4 minutos de tempo juntos, após um dia de trabalho, influencia fortemente como irá decorrer o resto da noite.

Assim, ao chegar a casa, não devemos logo desbobinar sobre como o dia foi stressante, como a pessoa x nos chateou, ou como estamos cansados. Nesses 4 minutos devemos aproveitar para assumir uma postura mais positiva: cumprimentar com um abraço e um beijo, dizer "Eu amo-te!", elogiar por algo bem feito, sorrir, surpeendê-lo(a) com um presente, etc. Segundo o estudo, este tipo de atitude fará toda a diferença.

A pôr em prática, portanto.

Foto: Alex Grant

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Pensamento/Lema da semana #189


"A nossa mente pode ser o nosso melhor amigo ou o nosso pior inimigo. 
Por muito influentes que possam ser as condições externas, 
o mal-estar, tal como o bem-estar, é essencialmente um estado interior. " 
Matthieu Ricard

quarta-feira, 14 de maio de 2014

24 Actividades que faço com a minha filha

Nem só de brinquedos e desenhos animados vivem as crianças. Faço imensas actividades com a minha filha, algumas específicas para a ensinar a ser feliz.

Durante a semana, por norma, realiza-mo-las após o jantar. A verdade é que nem sempre ligamos a televisão, por isso sobra tempo para estas coisas.

Já no fim-de-semana, costumamos fazer alguma actividade especial em família.

Eis as minhas sugestões:

1 - Jogos e brincadeiras - Cá em casa jogamos ao "jogo dos queijinhos" (Trivial Pursuit), fazemos puzzles, organizamos caças ao tesouro, brincamos às professoras (isto quando ela faz exercícios em livros de actividades), brincamos às princesas (normalmente quando está no banho), etc.

2 - Culinária afectiva - Fazemos tudo a rigor. Escolhemos uma receita especial ou experimentamos uma nova ou... inventamos. Vestimos os aventais. Chamamos "Chef" uma à outra. Vamos buscar os ingredientes e organizamo-los em tacinhas em cima da mesa. E depois a magia acontece... Entre brincadeira, cozinhamos receitas deliciosas.

3 - Piquenique ou almoço na varanda - Organizamos um piquenique num parque fora de casa ou simplesmente fazemos uma refeição especial na varanda cá de casa.

4 - Trabalhos manuais - Esta até é uma actividade em que ela se entretém sozinha, mas por vezes gosta de me chamar. A minha última colaboração foi numa nave espacial, na semana passada. Mas já fizemos coisas como um papagaio de papel, um teatrinho de fantoches, maracas, etc.

5 - Dia da jardinagem - É o dia em que mimamos as plantinhas. Retiramos as folhas secas e ervas daninhas, limpamos as folhinhas e regamos. Depois arrumamos tudo, de modo a deixar as varandas com um ar bonito e relaxante.

6 - Brigada anti-tralha - Apesar da Letícia ser um pouco desarrumada, comecei a utilizar este jogo e a coisa parece resultar. Em primeiro lugar, ela tem plena consciência que se houver tralha em excesso pela casa ou se esta estiver muito desarrumada, eu terei muito menos tempo para passar com ela. Então, periodicamente a "brigada anti-tralha" tem de agir. Livramo-nos do que está a mais e organizamos as coisas de modo a ficarem mais bonitas (no fim-de-semana fizemos isto no quarto dela - adorámos o resultado final!).

7 - Sessão das lembranças felizes - Normalmente escolhemos uma ocasião especial (as férias, o tempo em que ela era bebé, momentos em família, etc.) e revivemos aquele momento. Então revemos os álbuns de fotografia ou os vídeos desses momentos.

8 - Livro da família - Ainda não comprei o livro, mas estamos na fase de investigação sobre as raízes familiares. A ideia é escolhermos um livro bem bonito, e nele registarmos coisas giras sobre a família: a árvore genealógica, os episódios e curiosidades da história da família (aquele tio famoso, como o avô João conheceu a avó...), as receitas de culinária tradicionais, os factos importantes, o porquê de se chamarem assim, etc. Podemos ilustrá-lo com fotografias ou outras coisas interessantes.

9 - Diário de infância - Para além do diário de gravidez e do 1.º ano de vida que fiz para a minha filha, presentemente, ela já vai no segundo diário. Teve um primeiro da Merida e agora tem um da Minnie. Estes diários já vêm com perguntas dirigidas às crianças (por ex.: o que queres ser quando fores grande? - Aos 4 anos a Letícia queria ser bailarina, mas por exemplo agora já mudou de opinião), mas têm também espaço para registar coisas ao nosso gosto (esta semana registámos - com muito orgulho meu - que ela conseguiu nadar sozinha pela primeira vez). Esta é uma óptima forma, para mais tarde, ela reviver as memórias felizes da infância.

10 - Serão do riso -  No serão do riso contamos anedotas, vemos um filme/programa cómico ou assistimos vídeos engraçados no Youtube (o que ela adora ver o Mr. Bean!...). 

11 - Sessão de cinema - Fazemos umas pipocas, colocamos a sala às escuras, ligamos o home-cinema e... depois é só apreciar o filme escolhido. Mas por vezes também assistimos a séries de televisão em conjunto (as nossas favoritas são: "Os Protegidos", "O Bando dos 4" e "A princesa Sofia").

12 - Jogo das 3 coisas boas - Antes de deitar cada um de nós costuma dizer as três coisas boas que nos aconteceram durante o dia, uma boa forma para fortalecermos o sentimento de gratidão.

13 - Oração conjunta - Por vezes também falamos com Deus antes de deitar. Rezamos e pedimos algo de bom para o nosso futuro ou para o futuro de alguém. Isto é importante porque existem estudos que indicam que a fé une as pessoas e a espiritualidade está associada a mais felicidade.

14 - Sessão de massagem - Ainda ontem falei disto. Normalmente marcamos no despertador cerca de 10 minutos. Colocamos uma música calma e vamos buscar creme ou loção hidratante. Então uma de nós espalha creme nas costas da outra e faz uma massagem relaxante. Depois trocamos. Marcamos novamente 10 minutos no despertador e quem recebeu massagem nas costas é agora quem a faz. Nada melhor para aprender a relaxar após um dia cansativo.

15 - Piscina relaxante - Esta é uma actividade para os dias quentes. O papá enche a piscina e colocamos água morna lá dentro. Vamos buscar o iPad e colocamos o som do mar. De vez em quando olhamos as águas brilhantes do rio e fingimos que é o oceano.

16 - Visualização criativa e meditação para crianças - Fechamos os olhos e vamos descrevendo imagens e as sensações de coisas boas, com o máximo detalhe (ultimamente descrevemos os lugares por onde passámos nas últimas férias, imaginamos o sabor das refeições, o cheiro a mar, a brisa quente na pele, etc.). Já na meditação para crianças, quem nos guia são alguns vídeos no youtube sobre o assunto. Mas o objectivo final é sempre o mesmo: conseguir relaxar e experimentar sensações positivas.

17 - Jogo do "melhor futuro possível" - Praticamos este jogo, recorrendo novamente à visualização criativa (normalmente este jogo implica escrever, mas como a minha filha ainda não o faz, utilizo a visualização). Mas desta vez, concentramo-nos especificamente nos nossos sonhos e na forma como os vamos alcançar. Imaginamos os métodos e o que vamos sentir quando conseguirmos alcançar os nossos objectivos, com o máximo detalhe (o que vemos, como nos sentimos, etc.). De outras vezes, ligamos o computador e espreitamos o facebook do "Places do visit before you die", do "Places to see before you die" ou do "Maravilhas de Portugal". Olhamos para aquelas imagens e sonhamos com os locais que ainda visitaremos um dia, ou por onde já passámos. Este jogo para além de elevar o estado de ânimo, motiva-nos a lutar pelos nossos sonhos.

18 - Tirar fotos e apreciar a beleza das pequenas coisas - Tanto fazemos isto em passeios programados (nas férias, no parque da cidade, etc.), como de repente vemos algo bonito (por exemplo um pôr-de-sol) e temos de captar o momento. Tudo começou quando a chamava a atenção para as coisas bonitas à nossa volta. Agora, ela própria toma a iniciativa, e me chama assim que vê algo bonito.

19 - Visita a locais históricos e culturais - A cultura contribui para a nossa felicidade, por isso, desde cedo tento incutir esse gosto na minha filha. E muitas vezes nem é preciso ir longe. Mesmo vivendo numa cidade do interior do país, já a levei a exposições de pintura, ao teatro, à biblioteca local, aos monumentos, ao museu... Quando visitamos os marcos históricos da cidade, tentamos contar-lhe a história e curiosidades por detrás destes (Ex.: "olha, aqui já esteve o Dom Afonso Henriques", "aquela estátua é de um actor famoso da cidade", "este doce foi criado por umas freiras que viviam além...").

20 - Passeio ao parque infantil - Criança que é criança adora esta actividade. Porque não deixá-la dar largas à sua energia?

21 - Exercício físico - Já sabem que não morro de amores por exercício. Mas tudo se torna mais agradável, quando o faço acompanhada pela minha filha. Fazemos caminhadas em família, ou fazemos exercício mesmo em casa (ainda no fim-de-semana ela me dizia: "Mamã, queres fazer aqueles exercícios para as dores nas costas?"). Um dia por semana também a levamos à natação.

22 - Praticar gestos de bondade - Por vezes decidimos fazer gestos de bondade por alguém: ou fazemos uns bolinhos para oferecer, ou doamos alguma coisa, ou visitamos um familiar mais idoso... 

23 - Preparativos para uma ocasião especial - Sabes aquela alegria de antecipação antes da chegada do Natal, de um aniversário ou até da Páscoa? Tem muito a ver com os preparativos. Por exemplo no Natal passado fizemos um Calendário do Advento para a Felicidade, na Páscoa fazemos a tradicional «caça aos ovos da Páscoa», nas férias ela adora fazer as malas comigo... Tudo isto nos permite sonhar com o grande momento que há-de vir.

24 - Ler histórias de encantar - Partilhamos histórias de fadas, mouras encantadas, princesas... É um momento delicioso, mesmo antes dela adormecer. Ela fica feliz e eu também.

E pronto, se um dia te faltarem ideias, ficas com estas sugestões. 

Foto: David Reed

terça-feira, 13 de maio de 2014

Relaxar após um dia cansativo

Tinha chegado tarde do trabalho. O dia tinha sido particularmente alucinante, uma autêntica correria. Sentia-me bastante cansada e com dor de cabeça.

A minha princesa queria jogar um jogo comigo, mas sinceramente não conseguia. Foi então que ela teve uma ideia: "Mamã, eu faço-te uma massagem relaxante nas costas. Vais ver que te sentes melhor! E depois, fazes tu a mim".

Concordei que seria uma boa ideia. Costumamos fazer muito isto cá em casa. A verdade é que o meu marido é que nos incutiu este hábito, pois era uma tradição da sua família.

A Letícia foi buscar um creme hidratante e pôs-me «toneladas» nas costas. Nem quis saber... porque estava a ser tão relaxante. Tinha posto o despertador para tocar dali a 10 minutos. A verdade é que somente este tempo me fez ficar mais relaxada e apesar de continuar cansada, incrivelmente, a dor de cabeça desapareceu.

Depois fiz-lhe 15 minutos de massagem nas costas e ela adorou.

Nem só de jogos e brincadeiras são feitas as actividades em família. Acalmar de um dia cansativo também é bom. E o melhor, é aprender a fazê-lo desde pequenino.

Foto: Terre et Côte Basques

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Pensamento/Lema da semana #188


Decidi não esperar as oportunidades e sim, buscá-las. 
Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de ser feliz.” 
Walt Disney

Foto:  Chris Gin

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Exercício: "Como tu te vês?"


A forma como nos vemos a nós mesmos, o valor que nos damos, influencia a nossa felicidade. Por isso, talvez esteja na altura de perceberes bem lá no fundo, o que sentes relativamente a ti mesmo(a).

Experimenta este exercício. Mas fá-lo em privado - o mesmo deve ser confidencial. Isto para seres totalmente honesto(a) relativamente ao que te vai na alma.

1.ª ETAPA:
Pega num papel e numa caneta e faz uma lista daquilo que pensas sobre ti próprio(a). Sê completamente honesto(a). Podes escrever sobre o modo como conduzes a tua vida, como lidas com os outros, como vês o teu corpo, a tua saúde, como te achas como mãe/pai/filho(a)/esposo(a), como sentes que é o teu desempenho no trabalho, quais os teus valores, etc. Escreve tudo o que te vier à cabeça sobre ti mesmo(a).

2.ª ETAPA:
Deixa passar um dia, e agora lê o que escreveste na véspera. Será completamente verdadeira a forma como te vês?

Normalmente, as pessoas têm uma visão distorcida de si, pelo que têm tendência para sobrevalorizar os aspectos negativos e dar pouco valor a tanto que têm de bom. 

Exemplo disso, foi o que se passou na campanha da Dove, onde vemos um grupo de mulheres a descrever-se a si mesmas e... bem... depois é mostrada a realidade:


Um outro exemplo interessante, foi uma reportagem em que as mães diziam como achavam que eram enquanto mães. Depois disso, o reverso da medalha, os filhos diziam como realmente as viam:


Nesta altura, já deves ter percebido onde quero chegar... Por vezes temos uma visão distorcida da realidade, subvalorizamo-nos e isso não contribui em nada para a nossa felicidade. Impede-nos por vezes de concretizarmos o nosso propósito de vida, por falta de auto-estima, por não procurarmos aperfeiçoar as capacidades que já possuímos. E na verdade... cerca de 90% das vezes, a visão negativa que temos não é verdadeira.

Claro que isto nada tem que ver com arrogância, com um sentimento de superioridade face aos outros. Tem sim a ver com o facto de aceitarmos o que somos e valorizarmo-nos.

3.ª ETAPA:
Depois disto, faz uma nova lista, a dos teus pontos fortes. Escreve sobre os teus talentos, os aspectos positivos quando lidas com as outras pessoas, o que mais te agrada no teu aspecto físico, os valores que movem a tua vida, em que aspectos és mesmo bom(boa) profissional, os teus sonhos, aquilo que gostas na vida, as coisas boas que fizeste na última semana, os sucessos que já alcançaste ao longo da vida, etc.

4.ª ETAPA:
De vez em quando relê a tua «lista de pontos fortes». Quando melhorares em alguma área da tua vida, regista esses factos.

Quanto à 1.ª lista, livra-te dela. A auto-crítica constante desmotiva-te. A valorização pessoal, incentiva-te a sentires-te grato(a) por quem és e a melhorar.

Isto ajuda?
- O facto de escrevermos sobre determinado assunto, nomeadamente os nossos sentimentos, ajuda-nos a ter uma noção concreta do que vai na nossa alma. Daquilo que nos impulsiona a seguir em frente ou do que está a ser um entrave na nossa vida;

- Por outro lado, se nos esforçarmos por ver o lado positivo de nós mesmos, e, se tentarmos fazê-lo com frequência, o nosso cérebro habitua-se a pensar dessa forma. Começamos a ver o lado bom da vida (isto devido à neuroplasticidade do cérebro).

E tu? Vês o melhor que há em ti?

Foto: Nina Matthews

terça-feira, 6 de maio de 2014

Lista de bagagem para férias

Recentemente tirei umas férias. São uma excelente forma de recarregar baterias e de passar mais tempo em família.

Contudo, a falta de planeamento pode gerar situações stressantes (antes ou durante as próprias férias). Desde há uns anos para cá que tenho planeado, entre outras coisas, o que deverei levar. Tenho uma lista modelo de bagagem para férias, que vai ficando de uns anos para os outros. Faço uma ou outra alteração, mas na generalidade, já não tenho muito que pensar no que levar, nem corro o risco de me esquecer de alguma coisa.

Deixo-te aqui a «Lista de Bagagem para Férias» a que costumo recorrer. Clica na imagem e copia-a para ti ou clica neste link, para a teres num formato editável (folha de cálculo da Google).


Eis o que deves ter em atenção, relativamente a cada ponto:
1. Documentos
Para englobar diferentes tipos de férias, incluí situações que se anulam uma à outra (por ex. se necessitas de bilhetes de viagem, porque vais fazer uma viagem de avião, já não necessitas dos documentos do carro e vice-versa).

2. Roupa
Tenta não exagerar neste ponto, ou regressarás com a mala com imensa roupa por usar. No meu caso, tento usar roupa que combine entre si e mais ou menos nos mesmos tons (assim reduzo na quantidade de acessórios e maquilhagem). Escolhe roupa, igualmente de acordo com o teu destino de férias e tendo em conta as previsões meteorológicas.

3. Calçado
Este item depende da época do ano. Provavelmente se for Verão, não necessitarás das botas. E se for Inverno poderás precisar de chinelos de quarto.

4. Acessórios
Se tiveres levado roupa num ou dois tons diferentes no máximo, podes reduzir substancialmente o número de acessórios. Atenção que, no meu caso, os ganchos e bandoletes destinam-se à minha filha. 

5. Farmácia
Novamente aqui, costumo reduzir na quantidade. Quando refiro outra medicação, levo unicamente blisters de comprimidos que podem vir a ser necessários (não levo a caixa inteira). A única situação que não consigo reduzir em tamanho é a bomba da minha filha (para a bronquite).

O kit de primeiros socorros é essencial (acredita que já precisei dele), mas também é pequenino em tamanho (possui umas compressas, pensos rápidos, desinfectante, soro fisiológico e algumas pomadas de tamanho reduzido para queimaduras e picadas de insecto).

6. Produtos de higiene e beleza
Apesar de incluir muita coisa, também recorro a embalagens mini (uso amostras de produtos ou reutilizo os frasquinhos dos hotéis, colocando os meus próprios produtos lá dentro). Pessoalmente, prefiro levar os meus próprios produtos, mas há quem opte por usar aqueles que o hotel disponibiliza.

O saco de maquilhagem deve ter pouca coisa (basta um rímel, um batom e 1 ou 2 sombras que combinem com o vestuário que levamos).

Quanto ao secador de cabelo, só levei uma vez, quando não fiquei em hotel. Normalmente as unidades hoteleiras disponibilizam este equipamento.

7. Para as crianças
Esta parte da lista era bem maior quando a Letícia era bebé. Incluía biberons, esterlizador, chucha, etc.

8. Para a praia
Aqui incluí coisas que, na pratica só a Letícia é que usa e principalmente na piscina, como os óculos de mergulho e as bóias. Se não fores para a praia, nem sequer precisas de ter este item na tua lista.

9. Gadgets
Pode parecer que aqui há uma repetição desnecessária, pois podemos ver um dvd num computador portátil. Mas o dvd é para a Letícia e o computador é para os pais. 

De notar, que não damos tanta importância aos gadgets quando estamos de férias, exceptuando a máquina fotográfica (desta usamos e abusamos!). 

Há quem também leve objectos como uma máquina de filmar. Nós não precisamos disso, filmamos com o telemóvel.

10. Entretenimento
Que seria das minhas férias sem um bom livro ou sem a leitura mais leve de uma revista? Mas, neste ponto, cada um sabe o que mais lhe agrada.

11. Outros
O pano de cozinha é para evitar que a minha filha encha o carro de migalhas, pois costuma ir a petiscar durante a viagem.

Pode parecer estranho eu levar um saquinho pequenino com algumas molas de roupa. O facto é que os aparthotéis onde costumo ficar disponibilizam sempre um estendal, mas raramente têm molas (e com o vento, se não houver molas, os fatos de banho acabam no chão...).

Deixei algumas linhas livres para acrescentares mais alguma coisa. No meu caso é mesmo isto, não levo mais nada.

Notas adicionais
Tenho um espaço antes e depois de cada item, para colocar um visto (√). É uma forma de eu confirmar que não me falta nada quando estou a arrumar as malas em casa e, no fim das férias, quando arrumo as malas para regressar.

Espero que esta lista de seja útil!

Imagem: Mafalda S.
Related Posts with Thumbnails