sábado, 29 de junho de 2013

Atraso nas respostas aos e-mails

Passei só para dizer a quem me tem enviado e-mails, que não tenho tido tempo para responder. Não se trata de esquecimento ou falta de atenção da minha parte. Li todos com muito carinho.
 
Na verdade tenho tido algumas actividades que me vão ocupar uns bons dias. Pelas minhas previsões, creio que no próximo fim-de-semana já conseguirei responder a todos.
 
Beijinho e bom fim-de-semana!

sexta-feira, 28 de junho de 2013

O poder do elogio (genuíno)


Imagine que o seu patrão chega junto de si e lhe diz "Parabéns! Fez um trabalho extraordinário!". Vá lá, diga lá se não ganhou o dia? Até trabalha com outro entusiasmo.
 
Um elogio merecido faz-nos felizes e aumenta a nossa motivação. E quando elogiamos, acabamos por nos sentir igualmente bem. Quem não gosta de saber que fez alguém feliz?
 
Por isso, hoje vou propor-lhe uma coisa. Observe com atenção algo de positivo (comportamento, aspecto, talento, etc.) de quem o rodeia e elogie-o por isso. Não custa nada. Mas elogie algo realmente merecedor, caso contrário vai soar a falso.
 
Não se lembra de quem elogiar? Deixo aqui algumas sugestões:
- o(a) seu(sua) companheiro(a);
- um(a) colega de trabalho;
- o(a) funcionário(a) da caixa do supermercado;
- o(a) seu pai(mãe).
 
Pronto, no mínimo são 5 elogios. Quem sabe a cadeia de positivismo que vai gerar...
 
Quem alinha nesta sugestão?

Foto: Getty images

quinta-feira, 27 de junho de 2013

50 maneiras de fazer uma pausa

 
Tenho de confessar... adoro mind maps. Permitem reunir imensa informação numa única folha de papel. E acho que este está espectacular, até já o tinha publicado no facebook.
 
Já sabem, quando precisarem de fazer uma pausa, têm aqui uma série de sugestões.
 

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Como perder menos tempo a organizar as malas das férias


Este ano vou fazer umas férias diferentes, mais longas e por paragens distantes. A Letícia aguarda ansiosa com a sua malinha. Mas calma, que ainda faltam umas semanitas. E hoje é de malas que aqui falo, mais propriamente da organização da bagagem.
 
Fazer as malas deixou de ser uma dor de cabeça há já algum tempo. Tudo isto, porque sigo umas dicas essenciais:
 
1 - tenho uma lista modelo do que devo levar, dividida por áreas: produtos de higiene e beleza, saquinho com medicamentos e 1.os socorros,  brinquedos para a Letícia, etc. Já uso esta lista há alguns anitos, pelo que só faço uma ou outra alteração. E assim, não me esqueço de nada importante (esta é a dica que me faz perder menos tempo);
 
2 - escolho roupa que combina entre si à partida, e sem excessos de cores. Isto permite-me levar menos acessórios e maquilhagem (também costumo escolher a roupa em função da previsão do tempo, mas este ano acho que vou mesmo ter que contar com... a imprevisibilidade, logo, roupa mais quente e mais leve em simultâneo);
 
3 - levo o mínimo de produtos de higiene e beleza e em recipientes de pequena dimensão;
 
4 - levo sapatos confortáveis e malas que tanto combinam para o dia, como para a noite (o objectivo é mesmo levar pouca coisa);
 
5 - levo sempre um saquinho para guardar a roupa suja;
 
6 - como costumo ir de carro, levo um álbum para guardar vários CD's de música e os DVD's da Letícia (nada de caixas de CD's e afins);
 
7 - planeio tudo com antecedência, para também não andar a correr e esquecer de algo importante.
 
E é assim. Mais umas semanitas e fazemo-nos à estrada.
 
Foto: Mafalda S.

terça-feira, 25 de junho de 2013

Eles não desistiram: 20 fracassos de pessoas famosas

Quantas vezes ficamos desmotivados perante os nossos fracassos e... desistimos. Quer sejam as resoluções de Ano Novo, pequenos objectivos do dia-a-dia, ou grandes sonhos que acalentamos, todos estão sujeitos a incumprimentos, erros e fracassos. Faz parte da vida.
Por isso, aceite estes percalços como lições, e persista. Os sonhos só são alcançáveis, se se erguer após cada queda. A persistência é o segredo, o trabalho o caminho e a concretização dos sonhos a recompensa. Duvida?
Vou contar-lhe as histórias de quem caiu vezes sem conta e, mesmo assim, nunca deixou de acreditar.
1. Albert Einstein

O génio da física e galardoado com um prémio Nobel, foi categorizado na infância como "mentalmente lento". Só conseguiu falar aos 4 anos e ler aos 7. Achavam que era um caso perdido e também foi recusada a sua admissão na Escola Politécnica de Zurique. Antes da comprovação da sua teoria era alvo de chacotas no meio científico, pois diziam que não passava de um sonhador. Pois... mas quem ficou para a história foi o Einstein, porque aqueles que o subestimaram, esses sim estão esquecidos.

2. Alexander Graham Bell

Também tentaram "cortar as asas" ao homem que revolucionou o mundo, ao ter inventado o telefone. Quando Bell propôs ao presidente da Western Union a produção do telefone, a resposta que o presidente da empresa lhe deu foi "Que uso é que a nossa empresa poderia fazer com um brinquedo destes?". Felizmente para nós, que não desistiu do seu sonho.

3. Charlie Chaplin


Hoje é considerado um dos ícones do cinema mudo. Mas antes de ter sucesso, recebeu uma data de respostas negativas. Achavam que ninguém iria pagar para assistir aos seus filmes. Mas afinal...

4. Charles Schulz


Na escola nunca conseguiu que a sua banda desenhada fosse publicada, apesar de a enviar todos os anos para o respectivo Anuário. Mas não desistiu do seu sonho: queria fazer da banda desenhada a sua vida profissional. Tentou trabalhar para a Disney. Também não conseguiu... Mas mais uma vez não desistiu. Criou o Snoopy e os amigos, que todos conhecemos. Schulz jamais imaginaria que a sua persistência valeria mesmo a pena. A sua banda desenhada acabou publicada em 75 países.

5. Elvis Presley


A recepção após a primeira actuação de Elvis não foi das melhores. Para além de ter sido despedido, o seu manager ainda lhe disse que ele não iria longe e que o melhor que fazia era... continuar a conduzir o seu camião. Felizmente, Elvis não acreditou no que lhe diziam. E fez bem. Tornou-se no segundo artista com álbuns mais vendidos de sempre.

6. Jerry Seinfeld


Seinfeld entrou numa série, mas cortaram a sua personagem ao fim de 3 episódios. A primeira actuação em stand-up comedy também não correu nada bem. Extremamente nervoso, ao olhar para a audiência bloqueou completamente. Recebeu vaias do público, sendo expulso do palco. Mas Seinfeld não desistiu. Voltou no dia seguinte, mais preparado, e teve um desempenho fantástico. Esforçou-se igualmente por melhorar enquanto actor e hoje é um caso de sucesso.

7. Fred Astaire


O seu primeiro casting não lhe poderia ter corrido pior. O director da MGM disse-lhe que ele não sabia actuar, nem cantar, que era um pouco careca e que a dança nunca seria o seu forte. Bem, isto poderia ter sido um verdadeiro rombo na sua auto-estima. Contudo Astaire, continuou a acreditar no seu sonho e em si mesmo. E fez bem. Ficou para sempre na história do cinema, com as suas actuações fabulosas.

8. Henry Ford


Henry Ford foi um mestre da persistência, pois antes de ser bem sucedido, foi à falência... cinco vezes!!! Aliás, até chegar ao topo foi  alvo constante de chacota. Os que o criticavam diziam que o homem nunca substituiria os cavalos por máquinas. Pois... enganaram-se. Ford deixou também frases memoráveis e inspiradoras, tais como "O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais inteligência" ou "Não encontro defeitos, encontro soluções. Qualquer um sabe queixar-se".

9. J.K. Rowling


Já havia dedicado um post há história de vida de J.K. Rowling. Envolvida nas malhas da pobreza, Rowling escrevia em bares enquanto a filha dormia. Ia criando assim a história de Harry Potter. Ser escritora, sempre fora o seu sonho... No entanto várias editoras recusaram o seu livro, e só o conseguiu publicar 7 anos depois de o ter começado a escrever. Mesmo a primeira edição era só de 1000 exemplares (500 dos quais, destinavam-se a bibliotecas). Mas Rowling ficou felicíssima com a publicação, que aliás fez logo muito sucesso. E daí por diante, foi sempre a subir...

10. Ludwig van Beethoven


Aquele que é considerado um dos compositores mais talentosos e respeitados de todos os tempos, teve um início de vida conturbado. Era desajeitado com o violino e preferia tocar as suas próprias músicas, ao invés de aprimorar a sua técnica. O seu professor irritava-se com o seu comportamento e considerava-o um fracasso como compositor. Ainda bem que Beethoven acreditou mais em si e menos nos outros!

11. Marilyn Monroe


A carreira de Marilyn não lhe caiu do céu. No primeiro contacto que teve com a Columbia Pictures foi rejeitada, pois consideraram que ela não era suficientemente bonita, nem talentosa, para actuar no cinema. Recebeu várias recusas e comentários depreciativos, mas manteve-se firme na decisão de querer ser atriz. E a verdade é que se tornou num dos ícones mais emblemáticos de Hollywood.
12. Michael Jordan


Jordan foi afastado da equipa de basquetebol na escola. Chorou na privacidade do seu quarto, mas não desistiu. Passou a treinar 2h diárias para poder voltar à equipa. Não só conseguiu voltar, como acabou por levá-la aos campeonatos. E como o próprio Jordan refere, as falhas que teve é que o levaram ao sucesso. Hoje é considerado um dos melhores jogadores de basquetebol de sempre.

13. Oprah Winfrey


Também já falei da história de Oprah, alguém cuja vida parecia condenada ao fracasso. Vítima de violência doméstica, abusada sexualmente por familiares, deprimida e levando uma vida promíscua. Para além disso, quando decidiu enveredar pelo jornalismo foi afastada do noticiário, pois envolvia-se emocionalmente nas reportagens que fazia. Disseram-lhe que não tinha perfil para a televisão. Aceitou assim com mágoa, uma participação num programa diurno. Este, contudo, viria a tornar-se num sucesso de audiências. Daí seguiu para Chicago, onde criou o  Oprah Winfrey Show, um sucesso que durou 25 anos. E hoje tem o seu próprio canal de televisão. Quem diria...

14. R.H. Macy


Macy ainda superou o Henry Ford, pois faliu umas inacreditáveis 7 vezes!!! Mas depois disso, construiu uma das maiores cadeias de lojas dos Estados Unidos, a Macy's. Extraordinária a sua persistência.

15. Stephen King


Stephen King sonhava em ser escritor, mas viu o seu livro "Carrie" rejeitado por 30 editoras! Ficou tão desiludido que deitou o manuscrito no lixo. Felizmente, tinha o apoio condicional da esposa que não só foi buscar o livro de volta, como insistiu com o marido para tentar publicá-lo. E valeu a pena. King transformou-se num sucesso de vendas, tendo vendido até hoje mais de 350 milhões de cópias.

16. Steve Jobs


Steve Jobs ficou para a história como um homem de sucesso e alguém que nos deixou uma série de frases inspiradoras como: "Você pode encarar um erro como uma asneira a ser esquecida, ou como um resultado que aponta uma nova direcção" ou "Tenha coragem de seguir o que seu coração e sua intuição dizem. Eles já sabem o que você realmente deseja. Tudo o resto é secundário". Contudo, o seu percurso nem sempre foi brilhante. Desistiu da escola e teve de sair da própria empresa, a Apple. Aos 30 anos ficou devastado. No entanto, ele considerou essa "queda" como algo positivo. Foi graças a ela que mudou a sua forma de agir e entrou num dos períodos mais criativos da sua vida. Regressou à Apple e, sob a sua orientação a empresa entrou em ascensão, tendo sido criados vários produtos icónicos como o iPod, o iPhone e o iPad.

17. Steven Spielberg


Quem diria que o génio do cinema foi rejeitado não 1 mas 3 vezes na Universidade de Teatro, Cinema e Televisão do Sul da Califórnia. Mas as rejeições não o demoveram. Foi estudar para outra Instituição, tendo-se tornado realizador antes de terminar o curso (só completou a licenciatura 35 anos depois). O certo é que Spielberg se tornou num dos realizadores mais bem sucedidos de sempre.

18. The Beatles


A banda icónica não só foi rejeitada pela editora onde tinham gravado 15 músicas, como ainda lhe disseram que não gostavam da sua música, jamais teriam sucesso e que as guitarras estavam em declínio. Não podiam estar mais enganados...

19. Walt Disney


Disney saltou de emprego em emprego no início da sua carreira. Foi despedido de cartoonista num jornal, sendo acusado de falta de criatividade. O seu primeiro estúdio faliu. Tentou junto dos estúdios da MGM vender a ideia do "Rato Mickey". Contudo disseram-lhe que um rato no ecrã nunca iria resultar, iria assustar as mulheres. Apesar de vários falhanços, Disney esforçou-se por melhorar e a sua empresa faz hoje o sonho de miúdos e graúdos.

20. Winston Churchill

 
Churchill reprovou na escola, tinha dificuldades na fala e, inicialmente não acolhia muitas simpatias no parlamento. Perdeu várias eleições, mas teve sempre fé em si mesmo. Chegou ao cargo de primeiro-ministro britânico, conduzindo inteligentemente o país na época conturbada da 2.ª guerra mundial. Recebeu igualmente o Nobel de Literatura pelas suas memórias de guerra e pelo seu trabalho literário e jornalístico anterior aos tempos de primeiro-ministro. É também conhecido pelas suas frases inteligentes que se aplicam na perfeição ao tema deste post:

"O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder entusiasmo".
"O pessimista vê dificuldade em cada oportunidade;
o optimista vê oportunidade em cada dificuldade".

Não deixe de sonhar...

Fontes de informação: Excepto relativamente à Oprah (informação retirada da sua biografia), todas as outras informações foram recolhidas na Internet (não tendo sido verificadas bibliograficamente).
Fotos: Google images - Autores não identificados

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Pensamento/Lema da semana #142


"Existe uma arte de apreciar as pequenas e grandes coisas da vida
e de saborear cada momento como se fosse único
e essa arte é absolutamente contrária ao stresse".
Vítor Rodrigues

Foto: Mafalda S.

domingo, 23 de junho de 2013

Hoje falaram deste cantinho...

Se hoje comprarem o Jornal de Notícias ou o Diário de Notícias prestem atenção à revista no seu interior, a Notícias Magazine. Fala-se lá do blog "A Felicidade é o Caminho" e do meu percurso pela simplicidade.
P.S. Só uma pequena correção. Moro em Abrantes, mas não dirijo uma IPSS neste concelho, mas sim num concelho vizinho.
E é isto. Espero que gostem da reportagem!

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Como um blog pode melhorar as nossas vidas


Quando olho para a pessoa que fui há uns anos atrás, quase não me reconheço. Terrivelmente stressada, em eterna correria (não necessariamente mais produtiva) e sem tempo para as coisas realmente importantes. Posso afirmar que me tinha transformado numa pessoa triste e (sobretudo) cansada, sempre cansada.
 
Felizmente decidi arregaçar mangas e fazer algo por mim mesma. Decidi criar uma vida diferente, uma vida mais feliz. O blog surgiu algures no percurso. E olho para trás e consigo perceber o papel crucial que teve, no meu crescimento, enquanto pessoa.
 
A verdade é que quando passei a escrever publicamente, senti uma espécie de comprometimento perante os outros. Isto para não falar da partilha de ideias, dos comentários motivadores, e, o melhor de tudo… a sensação de felicidade, quando nos dizem que ajudámos alguém.
 
Na prática, aconteceram muitas mudanças mesmo. Passei a cumprir as minhas resoluções de Ano Novo (antigamente só cumpria para aí os primeiros 15 dias). Passei a valorizar as experiências positivas, em detrimento dos objectos (aliás, desfiz-me de uma parte deles). Passei a ter um horário de trabalho nórdico, para dedicar mais tempo à família. E, sinceramente, sinto-me bem mais produtiva! Renegociei o crédito da casa e hoje só me faltam 7 anos para me livrar da dívida (e o prazo inicial eram de 45 anos… Jesus!). Passei a fazer uma alimentação mais saudável e sempre que posso consumo biológico. Introduzi na minha rotina diária gestos amigos do ambiente (sou mais ecológica, portanto). Procurei contribuir ainda mais para causas sociais (se bem que isso já eu praticava). Apesar de ainda ser meio-stressada, o uso de técnicas relaxantes, nomeadamente meditação, tornaram-me mais calma. Sinto igualmente que valorizo cada vez mais as pequenas coisas (por ex. tomar o pequeno-almoço enquanto vejo o nascer do sol… enche-me a alma!). Sou sem dúvida mais feliz, até porque todos os dias invisto algum tempo em estratégias para a felicidade.
 
Mas a par destas mudanças mais pessoais, comecei a preocupar-me com o meu papel neste mundo. Sinto que devo contribuir de alguma forma, para um mundo melhor. Passei a acreditar na força da acção individual, na melhoria da sociedade. Aliás, até fiquei fã da frase da Madre Teresa "O que eu faço, é uma gota no meio de um oceano. Mas sem ela, o oceano será menor."
 
Claro que nem tudo é perfeito. Tenho tanto por onde melhorar... Mas a piada também reside na caminhada. Por isso, só vos posso agradecer. Obrigada por estarem aí, desse lado!
 
Foto: Mafalda S. - Na Nazaré

quinta-feira, 20 de junho de 2013

30 formas de levar uma vida mais saudável a partir de hoje #3

Hoje termina a série de posts para ter uma vida mais saudável. Mas não o vejo como um fim, mas antes como um início de uma mudança para melhor.
 
Eis as minhas últimas sugestões.
 
18. Apanhe sol – Reserve pelo menos 15 minutos do seu dia, para sair lá para fora e receber a luz do astro rei. A privação da luz fá-lo-á sentir-se cansado, sem energia. Para além disso, como referi há dias, o sol é um antidepressivo natural, contribui para a sua felicidade e bem-estar geral.
 
19. Descanse – O descanso é essencial à sua saúde e até o pode tornar mais produtivo. Faça uma pausa entre tarefas. Dedique alguns minutos por dia, única e exclusivamente a si. E no que respeita a férias, se possível não as concentre numa só época. Vá tirando dias ao longo do ano. E a ideia é mesmo descansar - dê indicações para que só o contactem em situação de emergência.
 
20. Viaje – Às vezes é bom mudarmos de ambiente, para deixarmos de pensar tanto nos problemas. Escolha um destino relaxante e, se possível, que lhe permita entrar em contacto com a Natureza. É uma forma excelente para acalmar e fugir ao stress.
 
21. Ocupe-se ou fale de uma actividade que o apaixona – Estas actividades tanto podem estar relacionadas com o seu propósito de vida, como com um hobby que o apaixona, ou com um sonho que acalenta realizar. Normalmente falar ou ocupar-se dessa actividade, mesmo que por uns minutos, é uma óptima terapia anti-stress.
 
22. Pratique exercício físico - nem que sejam só 15 minutos de exercício por dia, já farão diferença na sua vida. Mas escolha algo que se adeqúe ao seu estilo de vida e à sua personalidade, de modo a que sinta prazer a exercitar-se e não sofrimento. Os benefícios são imensos: melhoria da saúde física e psíquica, aumento da auto-estima, é também uma forma eficaz de nos abstrairmos das preocupações e de aumentar a nossa felicidade. Só coisas boas, portanto.
 
23. Sempre que possível, substitua o automóvel pela bicicleta – Esta parece um 2 em 1. Acaba por fazer exercício mesmo que não tenha tempo e ainda protege o meio ambiente. Se eu não tivesse de fazer 75km’s diários para o trabalho, garanto que optava pela bicicleta.
 
24. Prefira as escadas ao elevador – Mais uma forma de se exercitar se não tiver tempo. Este tipo de exercício fortalece os músculos das pernas e melhora  a sua saúde vascular. (Ok, e eu nunca mais vou reclamar por viver num prédio sem elevador).
 
25. Tenha atenção à sua postura – Os erros de postura com os aninhos… podem trazer-nos imensas dores nas costas. Preste mais atenção à sua postura, mantenha a coluna direita quando anda, quando pega em pesos (opte por dobrar as pernas e não as costas), quando está sentado ao computador, etc.
 
26. Aposte na prevenção – Provavelmente não se importa com problemas que não o afectam, mas a prevenção é essencial para manter uma saúde de ferro. E há tanto que pode evitar se apostar na prevenção: cancro, problemas cardiovasculares, alergias, problemas de saúde oral, as inestéticas varizes, etc. Não quer dizer que esteja tudo nas suas mãos, mas pode evitar muita coisa, lá isso pode.
 
27. Previna acidentes – Atenção que não estou a dizer para viver com medo ou em clausura (credo!). Contudo, há precauções básicas que podem evitar-lhe alguns dissabores. O simples uso de cinto de segurança, não beber se vai conduzir (jamais me esquecerei que a minha irmã faleceu, vítima de uma condutora alcoolizada), não entrar em locais proibidos, não permanecer junto de arribas perigosas à beira mar, etc.
 
28. Leia e assista a programas de saúde – estes podem conter informação pertinente e podem ser bastante inspiradores, quer para a cura, quer na prevenção.
 
29. Faça um check-up médico – Dirija-se ao seu médico de família e peça-lhe para fazer um check-up (fiz isto este ano). Antes perder tempo e saber que está tudo bem, do que não fazer nada e descobrir problemas tarde demais. Quanto mais cedo se descobre um problema de saúde, mais fácil é a sua resolução.
 
30. Seja mais optimista – As pessoas optimistas têm menor probabilidade de sofrer de doenças do que as pessimistas. Já é um bom motivo para tentar ser mais optimista. Se não souber como fazê-lo, recorra às técnicas descritas neste post.
 
E assim termina, o que pode ser um começo para si. Boa sorte! Seja saudável. Seja feliz.
 

quarta-feira, 19 de junho de 2013

30 formas de levar uma vida mais saudável a partir de hoje #2

Um novo dia começa e com ele mais uma oportunidade para levar uma vida mais saudável. Disposto a aceitar este desafio?
Deixo aqui mais umas sugestões para o fazer.
9. Leia os rótulos do que compra – Esta questão incomodava-me, mas passava-me um pouco ao lado até ter consultado o livro “Veneno no seu prato?” da DECO. Fiquei chocada com a quantidade de substâncias potencialmente cancerígenas, dos alimentos que consumia. Mas a leitura de rótulos não se deve restringir à alimentação, faça-o também com os produtos de beleza, os detergentes, etc. No meu caso foi a chamada de atenção que precisava para consumir mais bio e optar por produtos ecológicos.
10. Opte por vestuário biológico – Se repararem, cada vez mais lojas têm secções com vestuário bio. Já falei das razões para optar por este tipo de vestuário aqui. Mas muito resumidamente, beneficia a sua saúde, o ambiente e a sociedade em geral.
11. Cuide do planeta – Como dizia Michael Lerner “Não podemos viver saudáveis num planeta doente”. Passe por isso a incluir gestos na sua rotina diária que protejam o ambiente. Se todos colaborássemos, o nosso mundo seria bem mais saudável.
12. Simplifique a sua vida – O facto de comprar menos coisas tem imensas vantagens, as quais pode ainda não se ter apercebido (consulte este post). Os excessos são uma fonte de stress e ansiedade na sua vida, para além de lhe roubarem tempo para actividades que o poderiam fazer mais feliz.
13. Seja organizado – Para além de reduzir o número de objectos, defina um local específico para cada um. Mantenha os espaços livres de tralha e confusão. Planeie igualmente o seu dia-a-dia. Evite o adiamento constante de tarefas. A organização permitir-lhe-á ser mais produtivo, mais calmo e menos stressado. Já a confusão é uma verdadeira sugadora de energia, uma fonte de ansiedade e de irritabilidade. E não deseja viver assim, certo?
14. Controle o seu stress – Existem várias técnicas para controlar o stress. Experimente aplicá-las na sua vida, nem que sejam só uns minutinhos por dia. O excesso de stress é um dos males da nossa sociedade (ok, e um dos meus principais problemas). De acordo com o que aprendi no livro “Tranquila-mente” do Vítor Rodrigues, é impressionante como este afecta negativamente a globalidade da nossa saúde.
15. Afaste-se de pessoas stressantes – A sério, estas pessoas podem não só tirar-nos do sério, como pôr-nos doentes. Mesmo que não seja por mal, as emoções são contagiosas, pelo que o irão certamente afectar. Saiba como lidar mais detalhadamente com estas situações, lendo este post.
16. Cuide das suas relações sociais – Sabia por exemplo que os doentes com cancro que têm amigos chegados e maior apoio psicológico parecem, segundo alguns estudos, resistir melhor à doença? Procure também você, rodear-se de familiares e de amigos verdadeiros. Eles contribuem significativamente para o nosso bem-estar e saúde (e comprovadamente para a nossa felicidade).
17. Não viva um amor stressado – Não fique preso ao que correu mal no passado, nem viva um amor receoso com medo da perda ou do que pode correr mal. Viva o amor no presente e cuide dele como se de uma planta se tratasse, demonstrando-o no dia-a-dia. Aliás, vários estudos indicam que uma relação feliz, nos traz benefícios para a saúde (espreite este, por exemplo).
E por hoje é tudo. Amanhã daremos mais uns passinhos rumo a uma vida mais saudável.

terça-feira, 18 de junho de 2013

30 formas de levar uma vida mais saudável a partir de hoje #1

Há dias alguém me dizia: “tenho de levar uma vida mais saudável!”.  Queixava-se de andar em constante correria, de comer “porcarias”, de dormir mal, de andar stressada… A acumulação destas situações, que parecem não ter consequências momentâneas, a longo prazo (ou nem tanto) podem minar a saúde.
 
Contudo é possível mudar o estilo de vida... mesmo! Comece aos poucos, não se mudam hábitos da noite para o dia. Mas não deixe de agir, pois pode fazer toda a diferença na sua vida. Comece a mudança hoje mesmo. Aqui ficam as minhas sugestões para o fazer.
 
1. Procure ser feliz – Comece a utilizar diariamente pelo menos uma estratégia para ser mais feliz. Na verdade, numa análise a 160 estudos, foram detectadas provas claras e convincentes de que as pessoas felizes tendem a ter uma vida mais longa e com mais saúde do que as infelizes.
 
2. Goste de si mesmo – Você é alguém precioso. Mas se não consegue ver isso, a bem da sua saúde, deve usar algumas técnicas para aumentar a sua auto-estima. Pessoas com baixa auto-estima, tendem a sentir-se menos seguras e costumam ter mais dificuldade em lidar com situações stressantes. Fisicamente estão mais sujeitas a sofrer de problemas gastrointestinais, hipertensão, problemas cardíacos, depressão, etc.
 
3. Tenha um sono reparador – Se tem dificuldades em dormir, utilize algumas técnicas para ter um sono reparador. Este ajuda-nos a repor as energias, melhora a concentração, permite-nos gerir melhor o stress e coloca o nosso cérebro a funcionar a todo o gás. Já para quem repete as noites mal dormidas, está mais sujeito a sofrer de doenças cardíacas, diabetes… ah! e a ganhar umas rugas extra.
 
4. Comece a elaborar uma ementa - Esta é a melhor forma de controlar o que come, basta incluir o máximo de pratos saudáveis nos seus menus.
 
5. Opte por fazer uma alimentação mais saudável, o que significa:
a) preferir alimentos biológicos -  opte por legumes, fruta, cereais bio, que não apresentam resíduos de pesticidas. Compre também carne, leite e ovos de animais criados ao ar livre, alimentados com rações biológicas. Um bom motivo para o fazer é o facto de ter sido comprovado que mais de 75% das doenças que surgiram na última década (problemas cardiovasculares, resistência a antibióticos, cancro, etc.) estão relacionadas com os animais que comemos;
 
b) evitar a ingestão de gorduras saturadas – estas aumentam o colesterol e a probabilidade de sofrer de doenças cardíacas. Opte por consumir carnes brancas, retire as gorduras visíveis dos alimentos e cozinhe-os em gorduras mais saudáveis (azeite ou óleo equilibrado em ómega 3);
 
c) controlar o consumo de açúcar – constatou-se que o açúcar branco é o “alimento” que mais afecta negativamente a felicidade humana. Reduza-o ao máximo! E acredite que é fácil ultrapassar o recomendado pela Organização Mundial de Saúde (máximo de 50g/dia para um dieta de 2000 calorias). Só os portugueses, em média, consomem 96g de açúcar por dia (quase o dobro);
 
d) substituir as farinhas brancas por farinhas integrais – é que os cereais processados (no pão branco, arroz branco ou nas massas, em bolos feitos a partir de farinha branca) induzem igualmente a subida de açúcar no sangue, alterando a nossa disposição e energia. – Mais uma vez, opte por pão integral ou de mistura, arroz integral, etc.;
 
e) consumir mais frutas e vegetais - só nos trazem benefícios: permitem-nos ter melhor aspecto, mais saúde e previnem uma série de doenças;
 
f) beber água suficiente – já aqui falei da fórmula para saber a quantidade de água que deve beber. Contudo, tenha em atenção que em zonas de agricultura intensiva não biológica, não deve beber água da torneira, mas sim engarrafada.
 
6. Não abuse do álcool – o segredo está na moderação, não abuse. Já se beber só um pouco de vinho tinto, tal parece contribuir para a prevenção do cancro e para a saúde em geral.
 
7. Não abuse da cafeína – em pouca quantidade age como estimulante. No entanto, opte por bebidas descafeinadas: água, sumos de fruta naturais, chás desteinados (que não faltam cá por casa).
 
8. Deixe de fumar – não faz bem à saúde, à sua beleza e muito menos à sua felicidade. Parar de fumar pode ser uma das melhores decisões em prol da sua saúde. Mas não basta saber, tem de tomar coragem e agir.
 
E estes são os primeiros passos, amanhã há mais...
 

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Pensamento/Lema da semana #141

 
"Não podemos esperar pela motivação perfeita,
caso contrário nunca faríamos nada".
Padre Rich in "Uma viagem pelo mundo à procura de Deus" de Eric Weiner

Foto: Angelina

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Simplificando - registo de rituais para alcançar os seus objectivos


Nem sabia que título dar a este post. Mas já explico o sentido do mesmo.

Todos nós sonhamos e ansiamos por alcançar determinados objectivos na vida. Isso faz parte do Ser Humano e pode contribuir para a nossa felicidade. No entanto, parte dos sonhos acabam por fracassar, o que é uma pena. E tudo isto, muitas vezes por falta de planeamento, por falta de coragem para arregaçar as mangas e... agir.
 
Então que fazer? Um bom método passa por introduzir rituais progressivamente nas nossas vidas, que nos levem à mudança, ou seja, ao alcance dos nossos objectivos (não me vou alongar, pois já expliquei isto neste post).
 
A ideia é que um ritual se vá interiorizando e se transforme num hábito (manter um hábito custa muito pouco. Por exemplo, hoje em dia já usa cinto de segurança sem qualquer esforço, não é? Nem pensa nisso. Mas quando estava a tirar a carta, tinha de pensar neste gesto sempre que entrava no automóvel da escola de condução. Dava-lhe bem mais trabalho). Anyway... Até adquirir o hábito, o processo não é lá muito fácil. Após a fase inicial em que estamos cheios de energia para alcançar os nossos objectivos, o entusiasmo começa a desvanecer-se. É por isso que necessitamos de uns auxiliares para a nossa motivação. E chegámos ao cerne da questão. Uma das formas de nos mantermos motivados, passa pelo registo dos nossos progressos.
 
Como me ofereceram uma agenda do Paulo Coelho, eu estava a registar os meus progressos diários na mesma. Mas com o aumento dos meus objectivos ao longo do ano, estes registos já me estavam a dar trabalho a mais. Ao escrever tudinho, perdia tempo precioso. Então que fazer? Mais uma vez... simplificar.
 
Foi assim que regressei às minhas fichas mensais criadas no computador. Dei-lhes o título de "Folha Mensal de Registo de Rituais" e organizo-as do seguinte modo:
- Na horizontal em cima, tenho o espaço para todos os dias do mês (quando as imprimo costumo separar as semanas com uma caneta);
- Na vertical tenho a lista dos meus rituais (Ex.: Estratégia para a felicidade [ritual relacionado com o objectivo de "querer ser mais feliz"]) e da periodicidade dos mesmos (Ex.: 15 min/dia ou 2x/semana, etc.);
- Em cada dia faço uma cruzinha no ritual que consegui cumprir;
- Ao fundo da página tenho um espaço para observações. O objectivo é registar por exemplo algo que tenha funcionado muito bem, para não me esquecer. Ou então, registar as minhas dificuldades, com o intuito de procurar estratégias para as superar.
 
E pronto, a coisa assim está mais simples. Não quero andar com cadernos atrás e escrever uma imensidão de texto. Basta-me uma folha e quando não me fizer falta deito-a fora e imprimo a do novo mês. Gosto de avaliar o meu progresso, mas de forma descomplicada.
 
Foto: Mafalda S.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Pensamento/Lema da semana #140


Esta semana não vou estar por aqui. Vou ter visitas e uma série de actividades em família. É uma pequena pausa para mimar quem mais amo.
Regresso em breve, mas deixo-vos um pensamento da Anne Frank. Tão simples e tão valioso.

"Pensa em toda a beleza que ainda resta à tua volta e sê feliz".
Anne Frank
Sejam felizes!!!

Foto: Lisa Hoang

sexta-feira, 7 de junho de 2013

O que a meditação pode fazer por si


Cada vez sinto um maior fascínio sobre a meditação. Devo dizer que me confesso impressionada, com a quantidade de estudos que existe sobre esta prática. Estes já me convenceram da importância da sua implementação no dia-a-dia.
 
E o que dizem estes estudos? O que a meditação pode fazer por si?
- Torna mais activas as áreas cerebrais relacionadas com o optimismo e felicidade;
- Diminui o stress, a ansiedade, a depressão e a angústia;
- Aumenta a autoestima e a sensação de segurança;
- Reduz os níveis de colesterol;
- Reduz a tensão sanguínea e a segregação de cortisol (uma hormona associada ao stress);
- Melhora a qualidade do sono;
- Fortalece o sistema imunitário, melhorando a saúde em geral, prevenindo a doença e contribuindo para uma recuperação mais rápida em caso de convalescença;
- Aumenta a capacidade de concentração e a criatividade, tornando-nos mais produtivos.
 
Então? Convencido a experimentar? Se não souber como fazê-lo espreite este post.
 
Um excelente fim-de-semana!

Foto: Tarcio Saraiva

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Um antidepressivo natural: o Sol

Aos primeiros raios de Sol, sinto-me outra. A minha energia dispara, o sorriso sai natural, sinto alegria dentro de mim.
 
Há dias fiz um percurso lento pela cidade. É impressionante como o Sol a transforma, como fica mais bonita. As esplanadas estão cheias. As pessoas sorriem. As flores das varandas e dos jardins resplandecem de cor. O cheiro a bolos (tão comum por estes lados) envolve o ar. Uma música de fundo torna o ambiente meio mágico. Eu e a Letícia vamos lançar papagaios, ali, no rio que se fez praia. Tudo isto quando o Sol surge.
 
Mas não é por acaso que estas coisas acontecem.
 
O Sol aumenta a nossa energia e felicidade (já ouviram falar da depressão sazonal dos dias cinzentos?). Tudo isto porque estimula a produção de serotonina, prevenindo a depressão e o stress e aumentando o bom humor e a sensação de bem-estar. Também acerta o nosso relógio biológico, contribuindo para melhores noites de sono.
 
Por isso, saia lá para fora. Aproveite a luz do Sol com as devidas precauções, pelo menos durante 15 minutos por dia. Só estes minutinhos já são suficientes para colher benefícios do astro rei.
 
Vá lá, e neste aspecto, nós portugueses temos sorte.
 
Foto: Mafalda S.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Educar para a felicidade


Há dias ouvia no programa do Dr. Phil que alguns pais nos Estados Unidos colam autocolantes no carro a dizerem coisas como "Sou um pai orgulhoso, o meu filho vai para Harvard". Nisto, voltou-se para a audiência e disse: "Preferia ter um autocolante a dizer «sou um pai orgulhoso, o meu filho é feliz»".
 
Com muita frequência, a educação dá primazia aos resultados escolares. Claro que isto é importante, mas muito mais importante é treinarmos os nossos filhos para serem felizes. Aliás, vários estudos comprovam que crianças felizes têm menos probabilidades de vir a sofrer de doenças mentais e de serem mais bem-sucedidas em termos profissionais, em actividades sociais e nos seus relacionamentos.
 
Então como fazê-lo?
 
- Dedique regularmente tempo para ensinar a felicidade aos seus filhos. Considere esse um projecto de vida e, se necessário, inclua este tempo na sua agenda;
 
- Cultive uma forma de estar mais optimista e positiva. A sua atitude e exemplo, têm o poder de influenciar as emoções dos seus filhos;
 
- Estimule os seus filhos a desenvolverem os seus pontos fortes, proporcionando-lhes diferentes experiências (ao nível da música, arte, literatura, teatro, culinária, ciência, história, liderança, viagens, desporto, etc.) e elogiando aquilo que fazem de bem;
 
- Dê menos brinquedos e mais momentos mágicos em família;
 
- Crie uma sensação de segurança, estabelecendo limites claros que não se alterem e demonstrando que apesar de todas as tempestades, a família será sempre uma âncora;
 
- Coloque-se no lugar dos seus filhos, e perceba o que estão a sentir. A capacidade de empatia permitir-lhe-á ajudá-los a ultrapassarem as dificuldades;
 
- Quando os seus filhos fazem disparates, critique o comportamento, nunca as crianças;
 
- Crie uma sensação de paz no seu lar, comprometendo-se a si e ao seu parceiro a não gritarem ou fazerem ataques pessoais um ao outro, em frente dos filhos;
 
- Estimule a autoestima dos seus filhos (saiba como fazê-lo neste post);
 
- Ensine a gratidão aos seus filhos (saiba como fazê-lo neste post);
 
- Ensine os seus filhos a relaxar (praticando meditação, exercícios de relaxamento, massagens, etc. - espreite estas 40 sugestões para relaxar);
 
 
- Incentive-os a fazerem uma alimentação promotora da felicidade;
 
- Incentive a inteligência emocional das crianças;
 
- Pratiquem juntos actos de bondade;
 
- Ensine os seus filhos a saborearem as experiências positivas da vida (utilizando os 5 sentidos);
 
- Demonstre o amor que sente por eles, por meio de palavras e de gestos de afecto. Saber e sentir o quanto são AMADOS pelos pais, é meio caminho andado para serem felizes!
 
Foto: United Nations Photo

terça-feira, 4 de junho de 2013

Ponto de situação das minhas Resoluções de Ano Novo #5


Mais um mês terminou. Chegou a altura de fazer mais um balanço dos meus objectivos para 2013.
 
Portei-me bem. Cumpri as tarefas a que me propus relacionadas com os seguintes objectivos:
- Ser mais feliz;
- Fazer uma alimentação mais saudável;
- Ter mais tempo para actividades significativas e prazerosas;
- Iniciar um novo projecto relacionado com a temática da "felicidade";
 
No que respeita ao objectivo 2 (fazer um check-up médico), não tinha nenhuma tarefa prevista para o mês de Maio.
 
No mês passado iniciei um novo objectivo, pelo que o resultado é o seguinte:
 
Objectivo 6: Controlar o meu stress
- Rituais associados ao objectivoutilizar, no mínimo 2 vezes por semana, uma técnica anti-stress (podem conhecer algumas aqui e aqui).
 
- Avaliação: senti que estes exercícios funcionam mesmo, se bem que só 2 vezes por semana parece-me insuficiente. Conclusão: senti-me muito melhor quando fazia quase todos os dias, do que nas semanas em que só cumpria o mínimo previsto. Apesar de não alterar por escrito a periodicidade dos "rituais associados ao objectivo", vou tentar realizá-los mais do que 2 vezes por semana.
 
««»»
 
Vou introduzir um novo objectivo para este mês de Junho.  
 
7. Praticar exercício físico
- Rituais associados ao objectivorealizar, no mínimo 2 vezes por semana, exercícios físicos.
- Quando me irei dedicar a este objectivo: a partir de Junho de 2013 (para ser franca já os iniciei).
- Como vou avaliar o meu sucesso: irei fazer uma avaliação qualitativa por escrito de como me sinto fisicamente, em Junho, em Agosto e em Dezembro.
- O que espero ganhar com a concretização deste objectivo: pretendo aumentar a minha energia, distrair a mente das preocupações do dia-a-dia, melhorar a minha saúde global.
 
Passo a passo, sinto que estou a melhorar a minha vida. E é impressionante como podemos melhorar num só ano...
 
Foto: Mafalda S.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Pensamento/Lema da semana #139

"É pela falta de fé que as pessoas ficam com medo
de enfrentar desafios,
e eu acredito em mim próprio".
Muhammad Ali
Foto: Mafalda S.
Related Posts with Thumbnails